Publicidade

Estado de Minas EDUCAÇÂO

Rede de Ensino de Uberlândia antecipa 10 dias de recessos

Com aulas suspensas, medida busca evitar impacto maior no trabalho escolar posteriormente


20/03/2021 12:13 - atualizado 20/03/2021 13:39

Aulas presenciais estão suspensas de fevereiro(foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)
Aulas presenciais estão suspensas de fevereiro (foto: Divulgação/Prefeitura de Uberlândia)
A rede pública de ensino municipal em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, vai antecipar 10 dias de recesso do calendário escolar local. A medida busca evitar impacto maior no trabalho escolar futuramente, uma vez que nesse momento há uma paralisação geral nas aulas presenciais e remotas devido às restrições de combate à COVID-19.

No ofício que foi enviado às escolas municipais de ensino fundamental e de ensino infantil e também aos pais, é informado que os recessos antecipados estavam previstos para julho de 2021 e serão aplicados entre os dias 22 de 31 de março. O documento é assinado pela secretária municipal de Educação, Tânia Toledo.



Anteriormente, as aulas por internet já haviam sido suspensas no período de 22 de fevereiro a 19 de março. Dessa vez, a ação visava evitar desigualdade de estudos entre os alunos de toda a rede.

“É de conhecimento de todos que grande parte dos estudantes tem acesso às aulas remotas unicamente por meio do Plano de Estudos Tutorado (PET) impresso. Essa ação demanda a manutenção de escolas abertas e, consequentemente, a aglomeração de pessoas dentro e fora do ambiente escolar, com vistas a elaborar, preparar, organizar e entregar aos pais/responsáveis o material, o que violaria as regras sanitárias vigentes”, explicou o documento sobre a decisão anterior.

Uberlândia chegou a decretar a volta às aulas presenciais na redes público e privada no início de fevereiro. O sistema seria de revezamento e apenas os pais que sentissem seguros enviarem os filhos às escolas. Houve protesto de professores e parte do grupo, que apontava insegurança em relação à COVID-19 não trabalhou presencialmente.

Entretanto, no dia 9 daquele mesmo mês, a Justiça determinou a suspensão das aulas nas escolas e, posteriormente, as medidas de restrição e sanitárias do próprio Município impossibilitaram o retorno.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade