Publicidade

Estado de Minas CRIME BÁRBARO

Mãe e avó são suspeitas de matar bebê a facadas

Crime bárbaro aconteceu em Ponte Nova, Zona da Mata, durante parto caseiro de uma menina de 12 anos. O bebê foi assassinado com crueldade


26/02/2021 11:48 - atualizado 26/02/2021 14:13

Mãe e filha levaram o bebê ao Hospital Nossa Senhora das Dores, em Ponte Nova, onde a equipe médica viu os ferimentos no corpo do recém-nascido(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Mãe e filha levaram o bebê ao Hospital Nossa Senhora das Dores, em Ponte Nova, onde a equipe médica viu os ferimentos no corpo do recém-nascido (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Um crime bárbaro chocou a população de Ponte Nova, na Zona da Mata mineira. O crime foi descoberto na noite de quinta-feira (25/2), quando uma menina de 12 anos deu entrada no Hospital Nossa Senhora das Dores, de Ponte Nova, depois de supostamente ter sofrido complicações de saúde após ser submetida a um parto caseiro.

A mãe da menina, uma senhora de 49 anos, levou a filha e o neto (bebê recém-nascido) ao hospital, alegando que a filha havia sofrido as complicações em decorrência deste parto, em sua casa, e que também havia causado lesões na criança. 

A equipe médica do hospital estranhou o fato de o bebê apresentar ferimentos incomuns a um recém-nascido, ocasionados durante os procedimento de um parto, como cortes profundos e hematomas. A Polícia Militar foi acionada e os militares constataram que os ferimentos haviam sido causados por um objeto cortante.

Em conversa com a mãe da menina que havia dado a luz ao bebê, os policiais descobriram que se tratava de uma gravidez indesejada, e que a criança havia sido assassinada com golpes de faca de serra e estrangulada com fio de energia elétrica.

Durante a conversa de mãe e filha com os policiais, foram constatadas diversas contradições, mas com fortes indícios de que o crime havia sido arquitetado pela avó do recém-nascido. Diante dos fatos, a mãe da menina e avó do bebê foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde confessou o crime.

O pai do recém-nascido, um adolescente de 16 anos, também foi levado para a delegacia como suspeito do crime de estupro de vulnerável. A Polícia Civil está investigando o caso.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade