Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Movimento Rota 381 pede duplicação da BR-381 entre Valadares e São Mateus

Movimento formado por líderes políticos e empresarias de cidades do Leste de Minas e Norte do Espírito Santo apoia ainda a construção de centro portuário no ES


11/02/2021 18:09 - atualizado 11/02/2021 18:50

Vista aérea do futuro Condomínio logístico empresarial da Petrocity, em Uruçuquara, em São Mateus, ES(foto: Divulgação Petrocity)
Vista aérea do futuro Condomínio logístico empresarial da Petrocity, em Uruçuquara, em São Mateus, ES (foto: Divulgação Petrocity)
Um movimento político e empresarial, que terá participação de lideranças municipais de Minas Gerais e Espírito Santo, será lançado  em 5 de março, em Barra de São Francisco (ES). O movimento, denominado "Rota 381", reivindica a duplicação da BR-381 entre Governador Valadares e São Mateus, prorizando a duplicação do trecho entre Barra de São Francisco e São Mateus, ambas no Espírito Santo.

O movimento vai defender duas grandes intervenções logísticas para mudar a configuração social e econômica das cidades mineiras e espirito-santenes, com a duplicação de 300 quilômetros da BR-381, entre Valadares e São Mateus. Vai apoiar também a construção do Centro Portuário de São Mateus, pela Petrocity Portos, em Uruçuquara.

Em Minas Gerais, várias cidades do Leste serão beneficiadas com a duplicação, desde Antônio Dias, incluindo Jaguaraçu, Timóteo, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso, Belo Oriente, Naque, Periquito, Governador Valadares, Galileia, Divino das Laranjeiras, Central de Minas, São João do Manteninha e Mantena.

No dia do lançamento do  Rota 381, a Petrocity vai lançar o condomínio portuário e industrial a ser construído na retroárea do futuro porto e que já está autorizado no Plano Diretor Urbano do município de São Mateus.

O primeiro passo da mobilização, segundo o prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos, será o lançamento de uma Associação Pró-Duplicação da BR-381 e Pró-Porto de Uruçuquara, reunindo os municípios mineiros e capixabas cortados pela BR e também empresas da região, numa grande mobilização das classes política e empresarial.

O movimento também pretende mobilizar os políticos mineiros para que o Governo Federal inclua a duplicação até o seu KM 0 em São Mateus, criando uma nova rota rodoviária entre as BRs 116 e 101, levando negócios e turismo para o Norte do Espírito Santo e impactando, positivamente, também os Vales do Mucuri e do Jequitinhonha no Nordeste de Minas e Sul da Bahia.

A administração do trecho de 150 quilômetros entre São Mateus e a divisa do Espírito Santo com Minas Gerais foi estadualizada. Em vez da refederalização, a intenção é que haja um convênio entre os dois entes, a União e o Estado, para a execução da duplicação desse trecho. No trecho entre Governador Valadares e Bananal (distrito de Mantena, na divisa capixaba) a rodovia é gestão do governo federal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade