UAI
Publicidade

Estado de Minas

Belo Horizonte enfrenta, em sete dias, 77% de chuva prevista para fevereiro

As chuvas devem persistir ao longo da semana, contudo, com previsão de redução do volume já na terça-feira


07/02/2021 17:54 - atualizado 07/02/2021 18:44

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA PRESS)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA PRESS)

 
A chuva não deu trégua no domingo em Belo Horizonte, deixando moradores de diversas regiões sob alerta. O volume  que caiu até o momento é um dos maiores para o período.
 
Segundo a medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet),  choveu em sete dias na capital volume equivalente a 77,6% do esperado para todo o mês de fevereiro. Já conforme dados do monitoramento feito pela Defesa Civil da capital, porém, o volume foi comparativamente ainda maior. A corporação sustenta que, pela sua medição, choveu em 12 horas o esperado para todo o mês

De acordo com o Inmet, a maior chuva registrada em 24 horas em fevereiro foi no dia 14 do mês de 1978, quando foram registrados 164,2 mm. A média climatológica para fevereiro é de 181,4 mm.
 
Então, não é apenas impressão que choveu muito. Nestes sete dias, já choveu 77,6% do esperado para o mês.  A Defesa Civil de Belo Horizonte informou que choveu, neste domingo, o maior acumulado foi na região Centro-sul, com 182,4 mm; seguido da região Noroeste com 171,4 milímetros.

A previsão para a Região Central, incluindo a capital, é de céu encoberto com pancada de chuvas, por vezes fortes e trovoadas. As chuvas devem persistir ao longo da semana sobre o estado de Minas Gerais, contudo, espera-se uma redução no volume das chuvas a partir da próxima terça-feira (9). 

 
Ver galeria . 13 Fotos A Defesa Civil do Estado informou que as chuvas com volume significativo se deve a uma frente que avança no EstadoAlexandre Guzanshe/EM/D.A press
A Defesa Civil do Estado informou que as chuvas com volume significativo se deve a uma frente que avança no Estado (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A press )

O Inmet informou que a instabilidade é causada pela atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul. O fenômeno favorece a persistência das pancadas de chuva com acentuado volume em grande parte do estado de Minas Gerais.  

Neste domingo, a Defesa Civil da capital emitiu alertas de inundação para as regiões Oeste, Pampulha e Venda Nova. As imagens da força da água contra as proteções do Ribeirão Arrudas voltaram a assustar. Em diversos pontos, a água esteve próxima de transbordar. Na Avenida Vilarinho, ocorreram alagamentos e a via teve de ser fechada pela Defesa Civil, por volta das 9h, deste domingo (7). No entanto, foi reaberta. 

O Corpo de Bombeiros atendeu a diversas chamadas durante todo o domingo. No Bairro Carlos Prates, na Região Noroeste, eles foram acionados depois de um deslizamento de terra na Rua Professor Mário Casassanta, na esquina com a Rua Vereador Sócrates Alves Pereira. O deslizamento empurrou caminhões, colocando as casas no entorno em risco. Na região Centro-sul, na Ave Getúlio Vargas, no Bairro Funcionários, uma árvore caiu sobre um carro.

As chuvas também trouxeram transtornos em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. No Bairro Nova Vista, pelo menos oito famílias ficaram ilhadas por causa do aumento do volume de água na rua. Militares do Corpo de Bombeiros foram até o local para realizar o resgate.
 
 

ACUMULADO DE CHUVAS (mm)

nas últimas 11 horas de domingo (7/2)
 
Barreiro: 111.6
Centro Sul: 182.4
Contagem: 122.2
Leste: 142.0
Nordeste: 154.0
Noroeste: 171.4
Norte: 131.6
Oeste: 130.6
Pampulha: 148.2
Venda Nova: 174.0

Fonte: Defesa Civil de Belo Horizonte
Média Climatológica fevereiro 181,4 mm
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade