Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Emoção e fé na chegada das vacinas em Ibituruna, primeiro povoado de Minas

Ibituruna, que tem população de 2.996 habitantes (IBGE 2020) recebeu nesta terça-feira (19/1), 14 doses da vacina contra a COVID-19, com a oração da Ave Maria


19/01/2021 20:21 - atualizado 19/01/2021 21:56

A Auxiliar de Enfermagem, Elizabeth Andrade (de touca), reza pela cura da COVID-19, na Capela do Santíssimo, em Ibituruna. Ela foi a primeira vacinada nesta terca-feira (19/1)(foto: Divulgação PMI)
A Auxiliar de Enfermagem, Elizabeth Andrade (de touca), reza pela cura da COVID-19, na Capela do Santíssimo, em Ibituruna. Ela foi a primeira vacinada nesta terca-feira (19/1) (foto: Divulgação PMI)
Emoção e fé marcaram a chegada de 14 doses da vacina contra a COVID-19 em Ibituruna, cidade do Campo das Vertentes, primeiro povoado mineiro, cuja história remonta o ano de 1674. A caixa térmica com a primeira remessa da vacina contra a COVID-19 chegou à cidade por volta das 15h de terça-feira (19/01), trazida por profissionais da área de saúde do município, sob escolta da Polícia Militar.
 
Para agradecer a Deus pelo momento histórico para a cidade, os profissionais de saúde levaram as vacinas até a Capela do Santíssimo, ao lado da Igreja de São Gonçalo do Amarante. Quem carregou a caixa térmica, de forma solene, foi a auxiliar de enfermagem Elizabeth Andrade, que seria a primeira a ser vacinada.

O som da Ave Maria foi propagado pelos auto-falantes da Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante, para toda a cidade. Todos rezaram e em seguida, o padre Admilson Heitor de Paiva fez a bênção das vacinas.



Da igreja, as vacinas foram levadas para a Unidade Básica de Saúde (UBS) Padre José Jorge Nicolau, local onde será feita a vacinação, nos próximos dias, dos grupos prioritários. Mas o dia era de Elizabeth Andrade, a primeira a receber a vacina. Depois dela, outros profissionais da área de saúde, e que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus foram vacinados.

O prefeito de Ibituruna, Francisco Antônio Pereira, e a secretária municipal de Saúde, Flávia Bárbara de Carvalho, que estava na igreja no momento em que as vacinas chegaram, já definiram o cronograma da vacinação. 

Na primeira fase serão vacinados os profissionais de saúde da linha de frente ao combate à pandemia, pessoas a partir de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência, como asilos, e pessoas maiores de 18 anos, portadoras de deficiência.

Na segunda fase, pessoas acima de 60 anos de idade.

Na terceira fase, pessoas com comorbidade (hipertensos, cardiopatas, diabéticos) que apresentam maior chance para agravamento da doença.

Na quarta fase, profissionais da área de educação, funcionários do sistema prisional e detentos. 

 na quinta fase, a população, de modo geral.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade