Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

Mulher mata homem ao se defender de enforcamento em Contagem

A suspeita é de que o companheiro tentou enforca-la e, para se defender, a vítima puxou o colar do pescoço do agressor. Mulher tentou reanimá-lo, mas ele morreu


14/01/2021 15:12 - atualizado 14/01/2021 16:45

Imagem do batalhão da Polícia Militar (PM) onde registrou a ocorrência (foto: Flávio Moreira/PMMG/ Divulgação)
Imagem do batalhão da Polícia Militar (PM) onde registrou a ocorrência (foto: Flávio Moreira/PMMG/ Divulgação)
Um homem de 20 anos foi morto pela companheira, de 21, depois de ele tentar estrangular a jovem no fim da manhã desta quinta-feira (14/01), no Bairro Riacho das Pedras, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
  
De acordo com o tenente da Polícia Militar (PM) Flávio Moreira, a corporação foi acionada via 190.  "Chegamos lá e a mulher nos contou que o relacionamento já tinha um histórico de agressões. Mas nunca chamaram a polícia. Foi a primeira vez", disse. O casal morava junto há três anos.

Coronavírus: isolamento social amplia violência doméstica

A mulher contou que, na noite dessa quarta-feira, o companheiro usou drogas e, nesta manhã, acordou nervoso. "Começaram a brigar por questões domésticas, como quem iria olhar a criança. Mas a briga escalonou até uma agressão", contou.

A vítima relatou que o agressor chegou a dar uma cabeçada na mulher. "Ela ficou com um hematoma na testa. Depois disso, a jovem foi para o quarto. Em sequencia, o homem foi atrás dela, jogou-a na cama e tentou enforca-la", disse.

De acordo com ela, para se defender, puxou uma corrente do pescoço dele. "Ele já caiu no chão com sinais de sufocamento", contou à vítima ao policial. A mulher ficou com marcas visíveis no pescoço.

"Ela chegou a ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Eles passaram orientações pelo telefone, mas não deu certo. Os bombeiros foram até o local e confirmaram o óbito", disse.

 O tenente explicou que o boletim de ocorrência foi registrado como "homicídio consumado". "Mas o delegado avaliará se foi legítima defesa", explicou. Nesse caso, o flagrante é ratificado. "Se não, ela será autora e levada para o presídio".

Violência doméstica: demais canais de denúncia 

Ligue 190 - se ouvir gritos e sinais de briga
Ligue 180 - para denunciar violência doméstica
Ligue 100 - quando a violência for contra crianças

Atendimento à vítima de violência doméstica em Belo Horizonte

Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência
Endereço: Avenida Barbacena, 288Continua depois da publicidade

Telefone: (31) 3330-5752

Centro Risoleta Neves de Atendimento à Mulher
Telefone: (31) 3270-3235/3270-3296

Defensoria Especializada de Defesa da Mulher vítima de Violência
Telefone: (31) 98475-2616/ (31) 984643797/ (31) 98239-8863

Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Benvida)
Telefone: (31)98873-2036 Promotoria da Mulher (31) 3337-6996

*Se na sua cidade não houver nenhum serviço especializado de atendimento à mulher em situação de violência entre em contato com a delegacia de polícia mais próxima, com serviço de assistência social do seu município (ou CRAS) ou com a Promotoria de Justiça da comarca.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade