Publicidade

Estado de Minas SEGUNDA ONDA

COVID-19 em Uberaba: Mortes e internações crescem quase 100% em 12 dias

De 1º a 12 de janeiro, 14 pessoas morreram vítimas do novo coronavírus; em todo o mês de dezembro, foram 8 óbitos. Prefeita descarta fechar o comércio


13/01/2021 18:05 - atualizado 13/01/2021 19:43

Último boletim epidemiológico da COVID-19 em Uberaba foi divulgado na noite dessa terça-feira (12/01)(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Último boletim epidemiológico da COVID-19 em Uberaba foi divulgado na noite dessa terça-feira (12/01) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Nos primeiros 12 dias de janeiro, Uberaba registrou aumento de mais de 100% nas internações relacionadas à COVID-19. Já os casos positivos da doença em janeiro já estão equiparados aos registrados na cidade em todo o mês de dezembro do ano passado –ou seja, aproximadamente 800. Com relação às mortes em janeiro, até essa terça-feira (12/01), foram registrados 14 óbitos, sendo que em todo o mês de dezembro foram 8 mortes. 

Diante disso, a prefeita de Uberaba, Elisa Araújo (Solidariedade) disse que a cidade vive a segunda onda da doença, mas descartou ações mais restritivas como o fechamento do comércio
 
“Como era previsto, estamos sentindo agora os efeitos das aglomerações que aconteceram por causa do Natal e ano-novo. Vamos citar como exemplo os índices de internação da cidade. De 1º até 11 de janeiro registramos aumento de 118% das internações”, declarou Elisa Araújo, em vídeo que foi divulgado em suas redes sociais.
 
Elisa disse também que medidas restritivas prejudicam ainda mais a economia e trazem prejuízo para os comerciantes e outros empresários. “Vamos fazer de tudo para reduzir os índices de infecção da doença sem mais prejuízos e impactos nas nossas rotinas”, afirmou a prefeita de Uberaba.

Reuniões

 
Nesta semana já ocorreram duas reuniões do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 entre a prefeita, empresários, comerciantes e líderes religiosos.

Na última delas, na noite dessa terça-feira (12/01), representantes do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares (Sinhores) solicitaram a liberação das calçadas para deixarem as mesas mais espalhadas, além, da suspensão do feriado de carnaval.
 
A reportagem questionou a secretária de Saúde sobre quais ações serão desenvolvidas para conter o aumento de casos da COVID-19 na cidade e se já existe alguma medida concreta.

De acordo com nota enviada pelo Departamento de Comunicação da Prefeitura de Uberaba, as reuniões com vários setores servem para posicionar todos da situação do município e solicitar a contribuição no cumprimento das medidas restritivas e de enfrentamento à doença.

 “Até o final desta semana, vamos analisar todos os dados para verificar quais alterações no decreto (municipal de enfrentamento ao novo coronavírus) serão necessárias”, diz a nota.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade