Publicidade

Estado de Minas

2020 pode se tornar o segundo ano mais chuvoso da história de BH

Segundo a meteorologia, existe a possibilidade de 2020 se tornar o ano mais chuvoso da historia da capital até o fim do ano


10/12/2020 10:16 - atualizado 10/12/2020 12:16

Vista do Aeroporto da Pampulha na manhã desta quinta-feira(foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)
Vista do Aeroporto da Pampulha na manhã desta quinta-feira (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)


O ano de 2020 está a caminho de se tornar o segundo mais chuvoso da história de Belo Horizonte, ultrapassando 1985 nos próximos dias ou até mesmo em 24 horas. E ainda existe a expectativa de que possa se tornar o mais chuvoso do ano até o fim do mês. A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). 

A chuva na capital mineira e no restante do estado é ação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que transporta umidade da Amazônia para o Sudeste brasileiro.  Segundo o meteorologista Cléber Souza, esse sistema atua por vários dias consecutivos. 

Desde o início da semana, a Defesa Civil de BH vem divulgando alertas de pancadas de chuva para a capital. O último, desta manhã, é válido até sexta-feira e o volume previsto varia entre 30 e 50 milímetros. A chuva pode vir acompanhada de rajadas de vento. Devido ao volume de água saturando o solo, também há um alerta para risco de deslizamentos de terra na capital válido até a próxima segunda-feira



De acordo com o meteorologista, a capital já alcançou 42,4% do volume esperado de chuvas para dezembro (a média é 358,9 milímetros). Inicialmente, a informação do Inmet repassada à reportagem era de que o ano mais chuvoso da série histórica da capital, que começa em 1911, era 1985, quando choveu 2.266,3 milímetros de janeiro a dezembro. No entanto, no fim da manhã, o Estado de Minas teve acesso ao levantamento completo do instituto e foi constatado que o dado divulgado pela meteorologia anteriormente estava incorreto. A imprecisão foi confirmada pelo meteorologista. 

Na verdade, o ano mais chuvoso da história de Belo Horizonte é 1983, com 2.509,8 milímetros de chuva de janeiro a dezembro. Conforme Cléber Souza, de janeiro até as 9h desta quinta-feira, o acumulado de chuva na capital é de 2.211,4 milímetros. 

O próximo cálculo do volume de precipitação na capital deve ser divulgado na sexta-feira às 9h. Caso a chuva continue intermitente nas próximas 24 horas, existe a possibilidade de Belo Horizonte alcançar ou ultrapassar o volume de 1985, com 2020 se tornando o segundo ano mais chuvoso ainda amanhã. “Como ainda temos 21 dias, podemos sim ter o ano mais chuvoso de toda a série histórica nos próximos dias”, disse o meteorologista. Veja o gráfico completo abaixo:




Chuvas no interior de Minas


A ação da ZCAS deixa o tempo chuvoso em todo o estado, com céu nublado a encoberto. De acordo com Cléber Souza, pode chover forte na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Central e Zona da Mata. 

A expectativa é de que o sistema comece a perder força no sábado, diminuindo as chuvas nas regiões Norte e Leste, mas nas regiões Central, Sul e no Triângulo Mineiro ainda haverá possibilidade de pancadas de chuva. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade