Publicidade

Estado de Minas Violência

Homem é condenado a 42 anos de prisão por morte de esposa a facadas

Crime ocorreu em março do ano passado, no Bairro Paulo VI, na Região Nordeste da capital


03/12/2020 20:02 - atualizado 03/12/2020 20:37

Condenado pelo assassinato da esposa já estava preso numa penitenciária da Grande BH(foto: TJMG/Divulgação)
Condenado pelo assassinato da esposa já estava preso numa penitenciária da Grande BH (foto: TJMG/Divulgação)
 
Um homem foi condenado a 42 anos e dois meses de reclusão e 3 meses de detenção por ter assassinado a mulher com 19 facadas em março do ano passado. Além da esposa, Ernelio Rodrigues de Oliveira, de 40 anos, tentou matar o cunhado e ferir a sogra depois de uma discussão em casa, no Bairro Paulo VI, na Região Nordeste da capital.
 
A sentença foi proferida na tarde desta quinta-feira (3/12) pelo juiz Leonardo Damasceno, que considerou que o réu cometeu um homicídio qualificado, por motivo fútil, cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima.Como agravante, o crime ocorreu diante da mãe e da filha da vítima, que na época tinha três anos.

De acordo com a sentença, o acusado ainda foi condenado a três meses de detenção, pelo crime de lesão corporal praticado contra a sogra. Ao anunciar as penas, o magistrado lembrou o modo extremamente agressivo que o acusado praticou os crimes, em ambiente doméstico e familiar, em razão da condição feminina da mulher, com a vítima já caída, diante dos familiares. Eles foram casados por quatro anos.

No julgamento, foram ouvidos a mãe e o irmão da vítima, que sobreviveu depois das agressões. A mãe, que estava no local do crime junto com a neta, disse que nunca tinha visto o casal brigando e que eles pareciam ter um relacionamento saudável. O cunhado do réu afirmou que, quando chegou, viu que a irmã estava sendo esfaqueada. Ao tentar separar a briga, foi golpeado na barriga, mas conseguiu sair para pedir socorro.

Em sua defesa, Ernélio alegou que não tinha a intenção de matar a esposa e que havia aplicado apenas um golpe, fato negado pelo laudo da necropsia, que apontou um total de 19 facadas. O homem já cumpria mandado de prisão numa penitenciária da Grande BH.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade