Publicidade

Estado de Minas VENDA NOVA

Adolescente desaparecido em março foi estrangulado até a morte por ciúmes

Suspeito tem 40 anos e teria ficado com ciúmes da namorada de 16; crime bárbaro aconteceu durante festa de família


02/12/2020 09:22 - atualizado 02/12/2020 10:49

Polícia Civil prestou esclarecimentos sobre o caso na manhã desta terça-feira (2/12)(foto: Divulgação/PCMG)
Polícia Civil prestou esclarecimentos sobre o caso na manhã desta terça-feira (2/12) (foto: Divulgação/PCMG)
A Polícia Civil concluiu a investigação a respeito do desaparecimento de um jovem de 16 anos, ocorrido em março deste ano no Jardim Guanabara, em Venda Nova. O adolescente, foi, na verdade, assassinado; foi cortado com um estilete e estrangulado com uma corda. A motivação seria ciúmes.

De acordo com a investigação, o menor assassinado era amigo de uma adolescente também de 16 anos. Ela, por sua vez, era namorada de um homem de 40, que também era líder do tráfico da região.

Em 7 de março deste ano, todos estavam na festa de aniversário da irmã da garota, na casa de um tio dela, no Jardim Guanabara. Em certo momento, o suspeito achou que o menor assassinado teria tentado dar um beijo na adolescente.

O autor, que é visto como uma pessoa agressiva e violenta, atacou o menor. Não há detalhes sobre a dinâmica do crime, mas há a suspeita é de que ele tenha usado, no mínimo, um estilete. Em seguida, teria o estrangulado com uma corda e arrastado o corpo. O local ficou com muitos vestígios de sangue.

Em seguida, o autor teria embrulhado o corpo do menor em um edredon e, possivelmente, o jogado em um córrego. Ainda não há confirmação, mas a suspeita é de que o cadáver tenha sido levado pelas chuvas que atingiam a região, já que não foi localizado pela Polícia Civil.

"Foi realizada uma perícia no local, onde se constatou sangue e arrastamento de corpo. Foi confirmado que se tratava de sangue da vítima", afirmou Maria Alice Faria, Delegada Titular da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida (DRPD). "[Mesmo sem a localização do corpo], as materialidades foram comprovadas de outra forma".

A Polícia suspeita que o homem teve a ajuda de três cúmplices ainda não identificados. A informação é que eles não estavam na festa.

O autor de 40 anos está na cadeia por outros motivos - já tinha mandado de prisão em aberto e foi preso em flagrante por tráfico em Ribeirão das Neves. Ele não se manifestou sobre o crime.

A família já foi informada a respeito da conclusão das investigações. A família relatou aos policiais ter sido ameaçada durante o período de apuração dos fatos.


* Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade