Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

COVID-19: Valadares registra 8 mortes nesta segunda (30/11) e teme colapso

Situação na cidade é crítica; prefeito reeleito André Merlo (PSDB) cobrou ações efetivas do governo do estado para combater a doença e não deixar faltar leitos aos pacientes


30/11/2020 19:36 - atualizado 30/11/2020 20:08

Na reunião realizada na sede do MPMG, as autoridades pediram providências urgentes do governo do estado para combater a COVID-19(foto: Divulgação PMGV)
Na reunião realizada na sede do MPMG, as autoridades pediram providências urgentes do governo do estado para combater a COVID-19 (foto: Divulgação PMGV)
O Boletim Epidemiológico COVID-19 de Governador Valadares registrou nesta segunda-feira (30/11), oito mortes provocadas pela doença e mais duas mortes suspeitas. Esse foi o maior número de mortes divulgadas em único dia, desde o início da pandemia do novo coronavírus.

A taxa de ocupação de leitos também está muito alta. Nos hospitais particulares, os leitos UTI COVID-19 estão 100% ocupados. No hospitais que atendem pelo SUS, a ocupação da UTI chegou a 86,20% na tarde desta segunda-feira.

A situação é crítica e motivou uma reunião de emergência hoje na sede Ministério Público de Minas Gerais em Governador Valadares. O prefeito reeleito André Merlo (PSDB) cobrou ações efetivas do governo do estado para o atendimento aos pacientes da COVID-19 na cidade e na macrorregião Leste, que são atendidos em Governador Valadares.

A preocupação do prefeito é com uma possível falta de leitos em caso de aumento dos índices de contaminação pelo novo coronavírus e a regulação, pelo estado, de pacientes de outras regiões para Valadares.

Participaram da reunião, o promotor de Justiça, Randal Bianchini; representantes da Secretaria Municipal de Saúde, da Superintendência Regional de Saúde, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Procuradoria Geral do Município (PGM) e dos hospitais particulares da cidade com leitos de UTI-COVID-19. 

Bianchini disse que o MP tem acompanhado de perto o trabalho do município, que na sua avaliação, tem sido bem feito, assim como o trabalho do governo do estado. "Mas todo mundo chegou no limite. Essa discussão precisa ser levada com urgência para o secretário de Estado para resultados mais efetivos”, disse o promotor.

O prefeito André Merlo disse que o foco da prefeitura é salvar vidas, e o o governo do estado precisa olhar de forma diferente para Valadares agora. "Apesar de termos tomado todas as providências para ampliarmos a rede de atendimento e já contarmos com 58 leitos de UTI-SUS COVID-19, precisamos unir nossas forças, ainda mais, para evitar um colapso na saúde de Valadares”, disse.

Os representantes dos hospitais, inclusive da rede pública de saúde (HM) alertaram para a falta de profissionais, como médicos, enfermeiros e fisioterapeutas respiratórios na cidade, que são fundamentais para o tratamento do paciente, assim como também a preocupação com a falta de leitos. Muitos estão afastados por causa da doença ou desistiram do trabalho por causa dos riscos da profissão.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade