Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

COVID-19 em BH: 'Notinha e multinha acabaram; vamos lacrar estabelecimentos', diz Kalil sobre fiscalização

Prefeito garantiu endurecimento da fiscalização; saúde municipal está preocupada com aumento dos indicadores da infecção


25/11/2020 12:51 - atualizado 25/11/2020 13:51

 

Prefeito clamou por conscientização popular ante a pandemia do coronavírus.(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Prefeito clamou por conscientização popular ante a pandemia do coronavírus. (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
A Prefeitura de Belo Horizonte vai endurecer a fiscalização do cumprimento das regras que norteiam a flexibilização das atividades comerciais. Nesta quarta-feira (25), o chefe do Executivo municipal, Alexandre Kalil (PSD), prometeu o fechamento de estabelecimentos que têm descumprido as regras estabelecidas para conter a disseminação do novo coronavírus.

O prefeito chamou de “baderneiros” os cidadãos responsáveis por ignorar as recomendações. “Começamos, hoje, para o próximo fim de semanauma nova fiscalização. A ‘notinha’ e a ‘multinha’ acabaram; agora, vamos lacrar estabelecimentos. Estamos avisando aos baderneiros: vão ser presos. Monitoramos as redes sociais”, assegurou, durante entrevista coletiva.

Segundo Kalil, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) terá papel fundamental no processo de vistoria.

“Agora vamos fechar as portas dos irresponsáveis. Temos total apoio da PM. Chega de botar no ‘lombo’ do Kalil molecagem e irresponsabilidade”, protestou.


Leia também: "Irresponsabilidade, relaxamento, falta de empatia e ignorância podem nos levar a fechar BH novamente"

Kalil diz sofrer pressão para fechar a cidade

Kalil afirma que tem recursos suficientes para comprar vacina para todos

De acordo com ele, se não houver conscientização, o retorno à fase ‘zero’ de flexibilização — em que só serviços essenciais são autorizados a abrir as portas — pode acontecer a qualquer momento.

“Vamos ajudar porque o poder público vai virar poder de polícia. Que os comerciantes tomem conta se não não vamos chegar até o natal. Amanhã poderemos estar aqui fechando tudo”, pediu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade