Publicidade

Estado de Minas CHUVA

Mau tempo faz com que voos do Aeroporto de Confins sejam alternados para outros destinos

Pelo menos 10 aeronaves tiveram que pousar em outros lugares por causa da chuva forte que atingiu BH e Região Metropolitana nesta terça-feira (17)


17/11/2020 22:01

Voo oriundo de Uberlândia aguardou para pousar em Confins, mas acabou aterrissando em Ribeirão Preto(foto: Reprodução/FlightRadar24)
Voo oriundo de Uberlândia aguardou para pousar em Confins, mas acabou aterrissando em Ribeirão Preto (foto: Reprodução/FlightRadar24)
O mau tempo que paira Belo Horizonte e Região Metropolitana na noite desta terça-feira (17) teve reflexos, também, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Grande BH. Isso porque pelo menos 10 voos tiveram que ser alternados, ou seja, pousaram em outros destinos, de acordo com o painel de informações da BH Airport, concessionária que administra o terminal. Todos eram operados pela Azul Linhas Aéreas.

O voo de número 4228, que saiu de Goiânia e que deveria pousar em Confins às 19h55, acabou pousando em outra cidade. Já o voo 4579, que saiu de Vitória, teve que voltar ao Espírito Santo por causa do mau tempo na Grande BH. Seu pouso no terminal mineiro estava previsto para acontecer às 20h.

Outro voo que era para ter pousado às 20h em Confins é o de número 4503, proveniente de Recife. Este teve que ir para Campinas. Uma aeronave que operava a rota Belém/Belo Horizonte (voo 4577) teve que pousar no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Lá, também aterrissaram os voos 4683 e 4862, de Curitiba e Porto Alegre, respectivamente.

Voos regionais também não conseguiram pousar na Grande BH. Casos do voo 4443, que decolou de Montes Claros e teve que retornar à cidade, e do voo 4180, que saiu de Uberlândia e que aterrissou em Ribeirão Preto.

O voo 4524, que saiu do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, teve que ir para Vitória, enquanto uma aeronave, que operava o voo 4415, que saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, teve de voltar para o terminal após não conseguir pousar em Confins.

Chuva na cidade


A chuva que caiu na noite desta terça trouxe problemas para Belo Horizonte. A Defesa Civil da capital mineira chegou a fechar a Avenida Vilarinho, na Região de Venda Nova, e a Avenida Tereza Cristina, nas regiões do Barreiro e Oeste, por risco de transbordamento.

Às 20h45, as regiões do Barreiro, Oeste, Noroeste e Pampulha eram fortemente atingidas pela chuva, de acordo com a Defesa Civil. Já área Centro-Sul, Leste, Nordeste e Venda Nova, a precipitação era fraca. 

Mais cedo, Venda Nova tinha sido uma das regiões mais afetadas pela chuva em Belo Horizonte. Por lá, internautas registraram uma forte precipitação. Foi possível ouvir o impacto das pedras de granizo no solo e nos telhados. “O mundo tá acabando e começou por Venda Nova. Chovendo granizo horrores”, disse uma usuária de uma rede social. 

Também foram relatados problemas com energia elétrica na região. O Bairro Mantiqueira, por exemplo, teve o fornecimento interrompido, de acordo com relatos. Na Rua Padre Pedro Pinto, uma das principais de Venda Nova, uma árvore foi arrancada pela raiz com a ventania e caiu em cima da fiação. Ninguém se feriu. 

A Região Leste de BH também foi castigada pelas chuvas. Moradores da Rua Deolinda Cândida, no Bairro Boa Vista, presenciaram um telhado de zinco sendo arrancado pela forte ventania. O Corpo de Bombeiros foi acionado, uma vez que o telhado caiu em cima da rede elétrica, provocando faíscas e o estouro de um transformador. Não houve feridos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade