Publicidade

Estado de Minas TEMPORAL

Chuva de granizo, alagamentos e quedas de árvores são registrados no Sul de Minas

Em Ilicínea, choveu granizo e a força do vento arrancou a estrutura metálica de uma obra; em Três Corações, houve alagamentos e queda de árvores


17/11/2020 20:10 - atualizado 17/11/2020 20:44

Chuva forte e de granizo atinge Ilicínea(foto: Redes Sociais)
Chuva forte e de granizo atinge Ilicínea (foto: Redes Sociais)
A chuva forte que atingiu o Sul de Minas causou estragos em algumas cidades no fim da tarde desta terça-feira (17). Em Ilicínea, choveu granizo, árvores foram arrancadas e estruturas de casas e estabelecimentos foram danificados pela força dos ventos. A Defesa Civil de Três Corações também registrou ocorrências. Ruas ficaram alagadas no centro da cidade e os militares precisaram retirar árvores da pista na LMG 862.

 

De acordo com a Polícia Militar, a chuva durou cerca de uma hora e meia e, em alguns pontos de Ilicínea, chegou a cair granizo. A força dos ventos arrancou a estrutura metálica de uma obra, que atingiu um barracão na Avenida 15 de novembro.

Estrutura metálica de uma obra atingiu um barracão (foto: Rede Sociais)
Estrutura metálica de uma obra atingiu um barracão (foto: Rede Sociais)
“Por sorte, não houve feridos. Até o momento, a PM não registrou nenhuma ocorrência grave”, informou a PM no início da noite.

 

Árvore arrancada na Praça 7 de setembro no centro da cidade(foto: Rede Sociais)
Árvore arrancada na Praça 7 de setembro no centro da cidade (foto: Rede Sociais)
Pelo menos duas árvores foram arrancadas durante a chuva, uma no centro e outra no Bairro Aeroporto. “A energia elétrica foi afetada na cidade toda. A população ficou sem energia no período da tarde”, completa.

 

 

 

Três Corações

 

Ruas alagadas no centro de Três Corações(foto: Redes Sociais )
Ruas alagadas no centro de Três Corações (foto: Redes Sociais )
A Defesa Civil de Três Corações também registrou ocorrências após a chuva desta terça-feira. Ruas no centro da cidade ficaram alagadas e árvores na foram arrancadas na LMG 862, rodovia que dá acesso ao município de São Tomé das Letras.

 

Pelas imagens registradas por moradores, ruas no centro da cidade aparecem cobertas pela água. “Essa é uma região de risco para a Defesa Civil, que costuma alagar. As lojas e residências nas mediações estão acima do nível da rua, então, não chegaram a ser invadidas pela água”, diz Paulo Henrique Lopes, coordenador Defesa Civil.

 

Árvores arrancadas na LMG 862(foto: Redes Sociais)
Árvores arrancadas na LMG 862 (foto: Redes Sociais)
Segundo a Defesa Civil, a chuva forte durou cerca de 30 minutos. Os militares também registraram quedas de árvores na LMG 862. “O Corpo de Bombeiro foi acionado e fez a retirada dessas árvores. Ainda não registramos nada mais grave. Tivemos uma casa que entrou água com retorno de esgoto, mas tudo já foi resolvido”, afirma.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade