Publicidade

Estado de Minas SUJEIRA

Eleições 2020: SLU recolhe 8,6 toneladas de lixo em BH

Mais de 400 pontos foram agendados para a limpeza. Desses locais, em torno de 50% foram limpos ainda pela manhã


16/11/2020 18:15 - atualizado 16/11/2020 18:52

Limpeza na manhã desta segunda-feira (16)(foto: Edesio Ferreira/EM/DA/Press)
Limpeza na manhã desta segunda-feira (16) (foto: Edesio Ferreira/EM/DA/Press)
Mais de 500 garis atuaram na limpeza nas nove regionais de Belo Horizonte, desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (16), para livrar a cidade da sujeira deixada por aqueles que prometem cuidar da capital. Além dos milhares de "santinhos" de políticos, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) recolheu embalagens de alimentos, copos descartáveis e saquinhos plásticos.

Foram necessárias 10.590 unidades de sacos de lixo com capacidade para 50 litros, o que corresponde 38,6 toneladas. Os trabalhos de limpeza continuam nesta terça-feira (17).

Papéis com os números de candidatos foram jogados aos montes em frente aos locais de votação, um deles, o Estadual Central, no Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul.

Também houve muita sujeira na porta da Escola Municipal Padre Marzano Matias, na entrada pela Rua Desembargador Onofre Mendes Junior, no Bairro Candelária. 

No Barreiro, um idoso quase levou um tombo ao escorregar nos santinhos jogados no chão, na entrada da Escola Estadual Rodrigues Campo. A  prática de boca de urna, de acordo com Lei das Eleições 9.504/97, é crime eleitoral e o autor pode ser preso, caso seja pego em flagrante.

Além dos santinhos de candidatos no chão, máscaras foram descartadas pelo passeio em tempos de pandemia COVID 19. No domingo, já havia equipes nas regionais trabalhando e 60 caminhões estiveram disponíveis para a limpeza.

De acordo com a administração municipal, ainda não é possível saber quais locais apresentaram mais sujeira, pois um balanço final será divulgado ainda nesta segunda. Mas, em outras eleições, as regiões Centro-Sul, Leste, Norte e Venda Nova apresentaram os maiores volumes de lixo.

Após o primeiro turno das eleições municipais de 2016, a prefeitura retirou das ruas da capital 60,6 toneladas de resíduos de campanhas eleitorais. Em sua maioria, o lixo descartado indevidamente nas vias públicas era composto por panfletos, cartazes, banners e adesivos.

Em 2018, houve uma queda da quantidade de resíduos, sendo observada somente a presença de papel dos panfletos, totalizando cerca de 54 toneladas de lixo eleitoral.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade