Publicidade

Estado de Minas FLEXIBILIZAÇÃO

Muriaé autoriza o retorno de cinemas, teatros e museus

Decisão foi publicada no sábado (7), por meio de resolução do Comitê Extraordinário


09/11/2020 13:53 - atualizado 09/11/2020 14:31

Bibliotecas e arquivos também estão autorizados a retomar as atividades (foto: Reprodução/Wikimedia Commons)
Bibliotecas e arquivos também estão autorizados a retomar as atividades (foto: Reprodução/Wikimedia Commons)
 

Fechados por quase sete meses devido à pandemia da COVID-19, os cinemas, teatros, museus e espaços culturais de Muriaé, na Zona da Mata mineira, podem voltar a funcionar. A decisão foi publicada pela prefeitura no sábado (7) através da resolução 24, do Comitê Extraordinário.

 

Além desses estabelecimentos, o documento também autoriza a retomada das atividades de bibliotecas e arquivos.

 

A abertura dos espaços deve seguir protocolos rígidos de segurança. Confira as principais regras para o funcionamento:

 

Cinemas

 

 

  • Ocupação máxima de metade da capacidade e com assentos alternados;
  • Obrigatoriedade de ampla divulgação do horário de encerramento de vendas de ingressos, respeitado o horário máximo permitido de 60 minutos antecedentes a cada sessão;
  • Obrigatoriedade de controle de acesso, impedindo a permanência de pessoas sem ingresso nos arredores do estabelecimento e garantindo o distanciamento de 1,5m entre os clientes que aguardarem em filas; Obrigatoriedade do uso de máscaras em tempo integral pelos clientes e colaboradores;
  • Vedada a comercialização e o consumo de alimentos e bebidas;
  • Não permitir a entrada de menores de 18 anos desacompanhados dos pais ou responsável legal.

 

Bibliotecas

 

 

  • Ocupação máxima de metade da capacidade e respeitado o distanciamento de 2m entre as pessoas no interior do local;
  • Impedir que os usuários retirem os livros das prateleiras, devendo a retirada do exemplar ser solicitada a um colaborador da biblioteca;
  • Fazer registro de utilização de todos os livros retirados das prateleiras, inclusive aqueles utilizados exclusivamente dentro da biblioteca;
  • Manter os livros apartados do uso humano por pelo menos sete dias, devendo o exemplar retirado retornar à prateleira somente após o decurso desse prazo mínimo;

 

 

Muriaé está na Onda Verde do programa Minas Consciente, que permite uma liberdade maior na flexibilização. De acordo com o último boletim epidemiológico, o município já registrava 3.595 casos confirmados da doença, além de 85 óbitos.

 

Em números percentuais, os pacientes ativos representam 3,2% do total de casos desde o início da pandemia, ao passo que 94% já se recuperaram. A taxa de mortalidade da doença no município é de 2,4%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade