Publicidade

Estado de Minas Espremidos

Vídeo mostra crueldade do tráfico de 150 pássaros de MG para o Rio de Janeiro

Em gaiolas e embalagens de papelão, os 150 pássaros eram traficados de Minas para o Rio de Janeiro, para serem vendidos em feira da capital e foram apreendidos pela PRF


17/10/2020 12:18 - atualizado 17/10/2020 13:18

Uma mostra da crueldade a que os animais silvestres são submetidos por traficantes pode ser vista em vídeo da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Espremidos em gaiolas e caixas minúsculas de papelão escondias em um Fiat Palio, 150 pássaros da fauna silvestre mineira foram apreendidos pela PRF enquanto eram traficados para o Rio de Janeiro.

Pássaros estavam espremidos em gaiolas e caixas de papelão(foto: PRF)
Pássaros estavam espremidos em gaiolas e caixas de papelão (foto: PRF)
A apreensão ocorreu nessa sexta-feira (16), durante uma blitz na BR-354, altura de Pouso Alegre, no Sul de Minas. No vídeo, dá para se ter uma ideia da falta de condições desse transporte clandestinos, com vários animais espremidos e voando assustados dentro de gaiolas ou se debatendo tanto nas caixas de papelão que faziam os recipinetes imprórpios pularem

Os agentes da PRFque realizavam uma fiscalização no KM744 abordaram o Palio com placas do RJ e localizaram no seu interior várias gaiolas e embalagens de papelão onde estavam cerca de 150 pássaros Trinca Ferro e Coleirinha. Os espécimes são muito valorisados pelo seu canto, mas a captura e venda sem autorização é crime de tráfico de animais e maus tratos.

O condutor e o passageiro do veículo afirmaram aos policiais que teriam comprado os pássaros em Lavras, na mesma região, mas não quiseram informar de quem adquiriram.

Ainda segundo a PRF, a dupla informou também que seguia para a capital fluminense, onde iriam vender os pássaros na feira de Realengo. Os ocupantes do veículo e os pássaros foram encaminhados para a Polícia Ambiental.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade