Publicidade

Estado de Minas CHUVA FORTE

Família da idosa que teve casa danificada por temporal no dia do seu aniversário pede ajuda com vaquinha

Família trabalhava para reparar os estragos da última temporada de chuva no imóvel, quando ventania da noite passada arrancou a cobertura do imóvel e destruiu outros bens. O valor da vaquinha para a recuperação da casa é de R$20 mil.


15/10/2020 20:43 - atualizado 15/10/2020 21:29

Cobertura de alumínio foi arremessada contra a casa de um vizinho, que teve o telhado do imóvel danificado(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Cobertura de alumínio foi arremessada contra a casa de um vizinho, que teve o telhado do imóvel danificado (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
O caso de Geralda das Graças Nestor, que na noite do aniversário teve casa danificada por temporal em Contagem, na Grande BH, ganhou repercussão e internautas se solidarizaram para criar uma vaquinha virtual para auxiliar nos custos dos danos.

Nesta quarta-feira, dona Geralda completou 71 anos e o 'presente' foi a destruição de seu telhado, caixa d’água, antena de TV, o telhado do vizinho, infiltrações na laje e até um tanque de lavar roupas destruído. Com muita dificuldade, ela e o marido, de 78 anos, economizaram para fazer o telhado na laje da casa para que, nas próximas chuvas, a situação melhorasse.

Porém, em menos de meia hora, com a chuva e a ventania que atingiu a Grande BH na noite dessa quarta-feira, todo o investimento foi perdido.

O valor da vaquinha para a recuperação da casa é de R$20 mil. "O prejuízo estimado foi de R$20 a R$25 mil com os danos dos vizinhos. Teremos que pagar pelo menos R$10 mil para eles", contou a filha, Josiane das Graças.



Contagem foi um dos municípios mais atingidos pelo temporal na noite de quarta-feira. Geralda mora na Avenida Cantagalo, no Bairro Novo Riacho. A cobertura de alumínio do imóvel dela foi arrancada e foi parar na frente de outra casa. Uma foto que circula pelas redes sociais ilustra a cena.

Até o início da manhã desta quinta-feira, segundo apurou o Corpo de Bombeiros, a via estrava interditada. Quando a reportagem do Estado de Minas chegou ao local, familiares e vizinhos da idosa se mobilizavam para tentar recuperar os ítens que haviam ido parar na rua e outros quintais, além de fazer a limpeza do imóvel.

Geralda das Graças Nestor na cozinha de casa, iluminada pela janela: danos do último período chuvoso(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Geralda das Graças Nestor na cozinha de casa, iluminada pela janela: danos do último período chuvoso (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
“Começou a dar aquela ventania, aí aquela chuva grossa e o vento veio só tirando as telhas. Aquele barulhão, a gente fechando as janelas lá de baixo, as meninas (netas do casal) chorando. Foi um Deus nos acuda”, contou a aposentada. Segundo ela, bastou meia hora para que toda a cobertura fosse levada. Houve uma verdadeira correria. Vizinhos gritavam assustados enquanto ela tentava impedir o marido de subir até a laje e tentava acalmar as netas, que choravam. Ela contou que estava passando mal nesta quinta-feira, com hipoglicemia.

Um tanque de lavar roupas novo foi quebrado na casa da dona Geralda(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Um tanque de lavar roupas novo foi quebrado na casa da dona Geralda (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
“Minha casa teve infiltração com aquela chuvarada que deu (entre o fim de 2019 e início deste ano), está tudo estragado. Agora está tudo cheio de água, vai dar infiltração de novo e estragar o gesso. Espero que as autoridades deem uma força pra gente. Meu marido é aposentado e ganha pouco, tem problemas de saúde. Eu também tenho problemas de saúde. Não sei o que vai ser de nós daqui para frente”, lamentou. Ainda será difícil retomar a tranquilidade na casa da família em Contagem.

Quem tiver interesse em ajudar, acesse: aqui. "Nós não sabemos como agradecer a sua disposição em ajudar nossa família", completou a filha, que contou que receberam muitas mensagens em apoio ao que ocorreu.

Nota da prefeitura


Em nota, a Prefeitura de Contagem, por meio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, informou que "a ocorrência no Novo Riacho não foi registrada pelo sistema do órgão. No entanto, após levantamento, verificou-se que a demanda foi feita para a central de Belo Horizonte. Paralelamente a isso, a coordenação da Defesa Civil de Contagem já encaminhou uma vistoria para o local indicado." Em razão da chuva forte desta quarta-feira (14), o órgão atendeu a dez chamadas relativas ao mau tempo, mas que não apresentaram riscos para os moradores. A população de pode acionar a Defesa Civil pelo número 199.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade