Publicidade

Estado de Minas EVENTOS

Expominas volta a ser centro de eventos depois de oito meses

Local foi escolhido pelo governo de Minas para abrigar o Hospital de Campanha desde o início da pandemia do novo coronavírus


15/10/2020 16:07 - atualizado 15/10/2020 17:09

Expominas já tem eventos agendados(foto: Expominas/Divulgação)
Expominas já tem eventos agendados (foto: Expominas/Divulgação)
O Hospital de Campanha de Minas Gerais não precisou ser utilizado para atender os pacientes com COVID-19 e, por isso, o governo do estado desmontou a estrutura e devolveu o local aos gestores nessa quarta-feira (15). De acordo com a assessoria de imprensa, o Expominas já tem eventos agendados ainda para 2020 e aguarda a próxima fase de liberação da retomada das atividades pelo Comitê de Saúde da Prefeitura de Belo Horizonte.



O hospital temporário tinha 18 mil m² e 740 leitos de enfermaria e 28 de estabilização. A Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) projetou a unidade para atendimento de pacientes em recuperação da COVID-19, de maneira a liberar os leitos dos hospitais tradicionais para tratamento de quadros mais graves.

Dos R$ 5,3 milhões investidos no hospital, R$ 4,5 milhões foram provenientes de doações financeiras de parcerias com instituições privadas, como a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). O restante saiu dos cofres públicos. A operação do hospital, que também ficou a cargo do governo, custou, nos últimos quatro meses, cerca de R$ 2 milhões.

Inaugurado em 15 de abril deste ano, o hospital de campanha do Expominas teve a sua desinstalação anunciada em 9 de setembro.

“Desde o mês passado, vem sendo discutido o momento em que poderia ser feita a desmontagem. A gente aguardava os índices de segurança de ocupação hospitalar na região metropolitana, que estão estáveis dentro das últimas duas semanas. Portanto, nesta semana, começa a desmontagem da estrutura física”, afirmou secretário-geral do estado, Mateus Simões, em coletiva de imprensa no mês passado. 

Polêmicas

Em junho, o Hospital de Campanha de Belo Horizonte virou caso de polícia. O governo do estado determinou a retomada de posse do Expominas, onde o  hospital foi montado, e para isso usou aparato policial, incluindo membros do Batalhão de Choque da Polícia Militar. A ação surpreendeu a empresa que tem a concessão do local até 2038, que afirmou estar colaborando com as autoridades e poderia ir à Justiça.

Volta aos eventos

De volta à agenda dos eventos, segundo assessoria do Expominas, o momento é o de reunir os principais realizadores e todo o trade do turismo de eventos de negócios para planejar a recuperação de um dos setores que mais sofreram e ainda sofrem os impactos da pandemia.

Apesar dos desafios e das dificuldades, a diretora de Negócios e Marketing do Expominas, Márcia Ribeiro, está otimista para essa retomada. Segundo ela, “planejar num momento de pandemia, exigirá muita criatividade, cautela e um enorme esforço para receber o público dentro das regras e protocolos estabelecidos. Um contraponto a isso é o fato de que organizar eventos exige estar atualizado com as regras vigentes". 

Ainda segundo Márcia, os produtores estão acostumados a trabalhar com as novidades de licenciamentos e alterações nas leis.

"Se tem um setor que pode responder com muita agilidade e competência na implantação dos protocolos sanitários é o de eventos. Várias indústrias e grandes empresas buscam ajuda desses profissionais para aplicação destas regras em suas plantas industriais. Acredito que o setor de eventos de negócios dará uma grande contribuição para a recuperação da economia brasileira, com muita fluidez e dinamismo necessários em todos os cenários”, completou.

O setor, até o ano passado, foi responsável por 25 milhões de empregos e gerou receitas de mais de R$ 50 bilhões por mês, o que significou quase 13% do PIB nacional.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade