Publicidade

Estado de Minas

Trilha entre as serras do Cipó e Espinhaço é atingida por incêndio

Trilha leva à cachoeira do Bicame, na Lapinha da Serra. Brigadistas passaram a madrugada na região, mas enfrentam dificuldades


08/10/2020 07:24 - atualizado 08/10/2020 10:45

Linha de fogo na trilha(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Linha de fogo na trilha (foto: Reprodução da internet/WhatsApp)


Um dia após extinto o maior incêndio já registrado na Serra do Cipó, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, não houve nem tempo para respirar: neste momento, arde em chamas a trilha do Bicame, na Lapinha da Serra, em uma área já limítrofe com a Serra do Espinhaço, a 142 quilômetros da capital mineira.

Segundo informações preliminares, combatentes pedem ajuda por conta da proporção do fogo em relação ao material em mãos para o trabalho. Durante toda madrugada, brigadistas tentaram, mas foram vencidos e as labaredas tomaram toda trilha e já chegaram à cachoeira do Bicame, um dos pontos turísticos mais paradisíacos da região com uma queda de 25 metros, mas que infelizmente, neste momento, está tomada pelo fogo. 

Brigadistas pedem socorro e outras equipes, que nem ainda nem puderam descansar da batalha por 10 dias bem perto dali, já estão de volta ao combate. No início da manhã desta quinta, a informação é de que eles estariam agindo para evitar que o fogo chegue ao vilarejo para depois combater as linhas que estão nas trilhas. 


 
A esperança, entretanto, é a possibilidade de chuvas que podem atingir a região e contribuir no combate às chamas.

"A intensificação de uma área de instabilidade em São Paulo contribui para formação de nuvens e maior nebulosidade em Minas, incluindo a região da Lapinha da Serra", comenta Claudemir de Azevedo, meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia. "Já há chances de chuva por lá de hoje até o final da semana, o que pode, sim, contribuir para diminuir os focos incêndios".

Para esta quinta (8), a previsão é de temperaturas entre 22°C e 38°C nos municípios da serra, com maior nebulosidade para o período da noite. 
 
O parque da Serra do Espinhaço, na Região Central de Minas, tem área de 33,8 mil hectares. Cobre terras das cidades de Jaboticatubas, Santana do Riacho, Morro do Pilar e Itambé do Mato Dentro. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) administra o local desde 2007.


Trilha e cachoeira do Bicame, no distrito da Lapinha da Serra, área localizada entre as Serras do Espinhaço e do Cipo, a 142 quilômetros de BH. Cachoeira pode ser vista no centro da imagem(foto: Leandro Couri/EM/DA Press - 16/04/2004 )
Trilha e cachoeira do Bicame, no distrito da Lapinha da Serra, área localizada entre as Serras do Espinhaço e do Cipo, a 142 quilômetros de BH. Cachoeira pode ser vista no centro da imagem (foto: Leandro Couri/EM/DA Press - 16/04/2004 )


Com cerca de 1,6 mil espécies de plantas, a reserva é vista como um santuário da flora brasileira, sobretudo, bromélias e orquídeas. Seriemas, tucanos e maritacas são vistos com facilidade, enquanto o lobo-guará, o tamanduá-bandeira e a onça-pintada são animais ameaçados de extinção, mas estão abrigados e protegidos na região. (Com informações de Rodrigo Salgado)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade