Publicidade

Estado de Minas AJUDA

Foto do Estado de Minas estampa campanha de socorro a Serra do Cipó

Cartaz pede doação de água mineral, isotônicos e outras bebidas hidratantes para ajudar brigadistas que trabalham no combate às chamas


01/10/2020 17:50 - atualizado 01/10/2020 18:06

Cartaz pede ajuda aos brigadistas na Serra do Cipó(foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press)
Cartaz pede ajuda aos brigadistas na Serra do Cipó (foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press)

Doe água mineral, isotônicos e outras bebidas hidratantes. Uma fotografia do jornal Estado de Minas tem estampado o cartaz que divulga uma campanha de pedido de socorro para combate ao incêndio na Serra do Cipó, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Estampada com a frase “A Serra do Cipó grita por socorro”, a imagem pede apoio aos brigadistas que trabalham no combate às chamas que atingem o local há cinco dias. “A equipe de brigadistas é pequena e precisa de hidratação”, diz o texto.

Para mais informações sobre como ajudar, o interessado deve entrar em contato com a moradora de Santana do Riacho, Stéphanie Ossart, pelo telefone (31) 9 9770-9328.



A foto que ilustra o pedido de ajuda foi capa do jornal impresso no dia seguinte (30). A imagem foi feita pelo repórter fotográfico Leandro Couri na última terça-feira (29) e mostra moradores combatendo um incêndio de grandes proporções registrado às margens da rodovia MG-10, próximo ao quilômetro 54, na Grande BH.

Confira a seguir, o relato em primeira pessoa, do repórter que também ajudou no combate às chamas:

“Voltávamos eu e Dalton (motorista) de um dia de reportagem árdua na Serra do Cipó e já havíamos passado pela batalha que está travada lá, no lugarejo conhecido como ‘João do Congo’ e depois de passar todo um dia aqui, já estávamos voltando para a cidade quando de repente um clarão às margens da MG-010 chamou atenção de todo mundo. Nós paramos e fomos os primeiros a chegar ao local onde o restaurante da Dona Tânia e a floricultura da Dona Vera estavam quase sendo atingidos pelas chamas.

A gente encontrou a dona Tânia na estrada tentando ajuda do Corpo de Bombeiros, que ela já havia chamado há três dias e não havia sido atendida. Nós chegamos nesse momento que ela estava clamando por ajuda e fomos os primeiros a ajudá-la e também a reportar o fato. E depois, com muita sorte, muita sorte mesmo, conseguiram debelar o incêndio daquele momento porque para quem tava aqui parecia que já não havia como salvar nada.

A dona Tânia, muito religiosa, se lembrou que no dia 29, data que aconteceu isso, era dia de São Miguel Arcanjo. Ela pediu para ele e, com fé e com ajuda de todos, conseguimos controlar aquela linha de incêndio que passou pela casa, atravessou a estrada e foi-se embora até os bombeiros chegarem, cerca de duas horas depois. Se não tivesse esperado os bombeiros não tinha sobrado nada.” 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade