Publicidade

Estado de Minas Crime

Homens acusados de feminicídio são condenados, em Ituiutaba

Dupla foi condenada a 16 e 24 anos pelo assassinato de Sueli Aparecida da Silva, em março de 2019


22/09/2020 18:49 - atualizado 22/09/2020 19:17

Fórum de Ituiutaba: homens foram julgados mais de um ano depois do crime(foto: Divulgação/TJMG)
Fórum de Ituiutaba: homens foram julgados mais de um ano depois do crime (foto: Divulgação/TJMG)
Dois homens foram condenados pelo homicídio qualificado (por motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e feminicídio) e ocultação de cadáver de Sueli Aparecida da Silva, de 37 anos. O crime ocorreu em 30 de março de 2019, em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro. A sentença foi homologada pelo Tribunal do Júri da Comarca de Ituiutaba, no dia 17 deste mês.

O juíz responsável pelo caso, Roberto Bertoldo Garcia, condenou Rollander José Camargos  a 16 anos de reclusão em regime fechado e 10 dias-multa e Vilson de Morais a 24 anos, 9 meses e 15 dias, com 60 dias-multa. Os acusados estão presos e não têm o direito de responder em liberdade. Uma terceira pessoa envolvida no crime, Juliana Alves Ferreira, foi solta. Os jurados não encontraram evidências da participação dela no assassinato. 

Na condenação de Rollander, de 40 anos, o juiz levou em consideração a confissão que o acusado fez na época do crime. Já na situação de Vilson, de 36 anos, o fato dele ter passagens por outros delitos pesou na confirmação da pena. Os réus foram denunciados em maio de 2019 e a sentença de pronúncia foi dada no início deste ano. 

O acompanhamento do caso pode ser feito através do 
site do TJMG. 

 
Relembre o caso

Sueli Aparecida da Silva, de 37 anos, foi morta a facadas em 30 de março do ano passado, em Ituiutaba. Segundo a denúncia, o motivo do crime foi a descoberta de um outro relacionamento que Rollander, namorado de Sueli, mantinha. O homem ficou inconformado e decidiu planejar o crime.

De acordo com o Ministério Público, Vilson e Juliana foram pagos por Rollander para cometer o crime. O MP afirmou ainda que Sueli foi dopada e levada até uma mata onde foi assassinada. Logo após o ocorrido, os suspeitos ocultaram o corpo da mulher.
 
A Polícia Militar só foi alertada sobre o crime após familiares e amigos perceberem o desaparecimento da vítima.

*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade