Publicidade

Estado de Minas NA INTERNET

Cadastro on-line tenta regularizar estoque de sangue na Zona da Mata

Municípios de consórcio se unem para construção do novo posto avançado de coleta na região, em Viçosa


22/09/2020 16:54 - atualizado 22/09/2020 17:26

Doação de sangue em Ponte Nova, na Zona da Mata(foto: Emar Viana/Arquivo pessoal )
Doação de sangue em Ponte Nova, na Zona da Mata (foto: Emar Viana/Arquivo pessoal )
Os estoques de sangue RH negativo do Hemonúcleo de Ponte Nova, na Zona da Mata, apresentam redução de 10% desde o início da pandemia. Os tipos sanguíneos positivos estão no limite, segundo a gerente administrativa da unidade, Luciana Marinho.

 

No início do ano, o local recebia, em média, 30 doadores por dia. A partir de março, o número caiu para 9 e agora, chegou a 20 pessoas, diariamente. “Se as cirurgias agendadas não tivessem sido desmarcadas, não conseguiríamos atender a demanda”, afirma.

Para ajudar a repor o estoque da unidade mais próxima, Viçosa, a 48 quilômetros de Ponte Nova, criou um cadastro online de doadores de sangue e, periodicamente, são organizadas caravanas para levar os inscritos à cidade vizinha. O serviço visa facilitar a vida do doador e atender de forma mais rápida os pedidos de reposição em Ponte Nova, enquanto a construção do Posto Avançado de Coleta Externa (Pace) de Viçosa não é concluída. 

Para se cadastrar, o cidadão deve preencher o formulário on-line clicando neste site.

Outro ponto importante do cadastro destacado pela chefe do setor de Vigilância em Saúde, Marina Teixeira, é a maior facilidade de acesso aos inscritos, tanto para contatos, em casos de urgência, quanto montar as caravanas. “Por ser on-line, é também muito mais cômodo para os doadores e incentiva a participação de novos interessados”, acrescenta Luciana.

A coordenadora da unidade de Ponte Nova lembra que as maiores demandas por doadores em toda a Zona da Mata partem de Viçosa e Ponte Nova e a conclusão do Pace na cidade universitária é fundamental para elevar a oferta. “Em Viçosa, temos os estudantes e todos a comunidade acadêmica, funcionários da universidade, os municípios próximos; enfim, todas essas pessoas doando, ao menos duas vezes por ano, vai ser muito bom para ajudar a salvar vidas em toda a região”, projeta. 

As obras do Pace Viçosa tiveram início na segunda quinzena de agosto e têm previsão de término em novembro. A sede funcionará no Consórcio Intermunicipal de Saúde de Viçosa (Cismiv) e vai contar com uma sala de coleta, uma de triagem, local para recuperação e lanchonete. O valor do projeto, R$ 105.585.34, será dividido entre os municípios integrantes do consórcio.

"É uma forma de compartilhar a vida"


O servidor público Emar Pires Viana, de 49 anos, não vê a hora de o Pace ficar pronto para continuar a fazer as doações, agora sem sair da cidade. Ele tornou-se doador aos 18 anos e, em 2017, recebeu o prêmio de maior doador de sangue da Zona da Mata. “Ganhei o Certificado de Ouro, na presença dos meus dois filhos, foi muito emocionante”, recorda.

Durante a pandemia, Viana confessa ter tido dificuldade para cumprir o calendário de doações, mas, ainda assim, já participou de uma caravana, mesmo com a COVID-19. “É uma forma de compartilhar vida, de estender a mão a quem atravessa momento difícil – um transplante, acidente, cirurgia. Ajudar, nesse momento, faz muito bem”, diz. 

Estoques em Minas


Em Minas Gerais, o Hemominas informa que os tipos sanguíneos negativos registram uma queda média de 35%, enquanto os estoques dos tipos positivos estão 43% abaixo do ideal.

O tipo O positivo segue com uma queda significativa, chegando a estar 60% abaixo do ideal, seguido do O negativo e A positivo (-45% cada). Apenas o tipo sanguíneo AB positivo encontra-se em situação estável.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade