Publicidade

Estado de Minas IMPRUDÊNCIA

Caminhão que provocou acidente na curva do Ponteio em junho estava a 100km/h, aponta investigação

Velocidade máxima permitida no local é de 60km/h; caminhoneiro morreu um mês depois por complicações causadas pelo acidente


18/09/2020 12:13 - atualizado 18/09/2020 12:27

Caminhão invadiu pista contrária, colidiu com carro e resultou na morte do motorista(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
Caminhão invadiu pista contrária, colidiu com carro e resultou na morte do motorista (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
A Polícia Civil divulgou na manhã desta sexta-feira (18) o resultado da investigação do acidente envolvendo um caminhão carregado de cervejas e um carro, ocorrido em 17 de junho deste ano, na MGC-356 (antiga BR-356), no Santa Lúcia, no local mais conhecido como curva do Ponteio. A perícia aponta que o caminhão trafegava a 100km/h na via em que a velocidade máxima permitida é de 60km/h.

"Tendo em vista o tamanho da carreta articulada e a quantidade de produtos que ele carregava, com 31 toneladas de latas de cerveja, por causa da atitude imprudente do motorista, não foi possível fazer a curva, e aconteceu essa tragédia", esclarece o delegado Rodrigo Fagundes, da Divisão Especializada em Prevenção e Investigação de Crimes de Trânsito (DEPICT).

Na ocasião, a carreta perdeu o controle, invadiu a contramão e atingiu um carro. O condutor do automóvel, de 43 anos, faleceu no local. O caminhoneiro, de 42, estava consciente e alegou ter havido falhas nos freios. Ele veio a falecer um mês depois, por complicações causadas pelo acidente.

"Os freios do veículo, bem como suas lonas, estavam em perfeitas condições de trafegabilidade. O veículo não tinha qualquer espécie de anomalia mecânica", detalha o delegado. "Na maioria dos acidentes nesse local, seja com automóveis ou com carretas, os condutores alegam falha mecânica".

A perícia apontou também que o veículo já trafegava com excesso de velocidade muito antes do local do acidente. "Fizemos levantamentos com o rastreador e foi detectado que o veículo na altura do Viaduto da Mutuca realizava uma velocidade absurda, de 117km/h. Nem veículo automotor costuma praticar uma velocidade dessa", diz.

Relembre o caso


O acidente aconteceu por volta das 6h de 17 de junho deste ano, uma quarta-feira. O veículo de carga, que vinha de Petrópolis (RJ) em direção ao Centro de BH, descia a rodovia, quando perdeu o controle da direção e bateu na mureta central, destruindo parte da estrutura. Em seguida, invadiu a contramão e atingiu o carro. Com a colisão, ambos caíram do barranco.


*Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade