Publicidade

Estado de Minas AVALIAÇÃO DO ENSINO

Ideb: Escolas de Contagem avançam, mas 5º ano regride na média geral

Apenas as turmas de 3º ano do Ensino Médio conseguiram êxito na meta em 2019. No 9º ano do Ensino Fundamental, média ficou 0.6 ponto percentual abaixo da meta


17/09/2020 19:55 - atualizado 17/09/2020 20:05

No 5º ano dezenove escolas conseguiram melhorar o índice entre 2017 e 2019(foto: Geraldo Tadeu/Divulgação)
No 5º ano dezenove escolas conseguiram melhorar o índice entre 2017 e 2019 (foto: Geraldo Tadeu/Divulgação)
O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas municipais de Contagem, cidade localizada na Grande BH, pode ser comemorado em parte por pais, alunos, professores e pela prefeitura. Enquanto a avaliação no 3º ano do Ensino Médio superou a meta de 4.8 prevista para 2019, o 5º e o 9º anos do Ensino Fundamental não conseguiram tal proeza.

No 9º ano, as escolas, na média, precisariam crescer 0.6 ponto percentual para alcançar a meta em 2019. As unidades escolares marcaram 4.8, mas deveriam ter chegado aos 5.4.

No caso do 5º ano a situação é um pouco mais crítica. Na comparação com 2017, data da penúltima avaliação do Ideb, houve queda no índice, passando de 6.1 para 5.9. A meta prevista para 2019 era de 6.5.

Sobre esse declínio, a Secretaria Municipal de Educação explicou que, nos anos de 2018 e 2019, Contagem fez grande investimento no ciclo da alfabetização e letramento, correspondentes aos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. No fim de 2018 verificava-se 46% dos estudantes alfabetizados aos 7 anos. 

“Ao final de 2019, houve uma elevação para 85%, embora o índice obtido no Ideb não reflita esse trabalho, uma vez que a prova é aplicada para estudantes do 5º ano, conforme comprovam os dados do exame não houve queda na proficiência dos estudantes”, diz a nota. 

A Secretaria ressaltou ainda que questões relacionadas ao fluxo em anos anteriores (retenção) à aplicação da Prova Brasil (que mede o Ideb) e à participação dos estudantes no dia da aplicação da prova em escolas específicas foram apontadas por dirigentes escolares como grandes obstáculos para o crescimento do índice. 

No entanto, algumas escolas se mostraram em crescimento no 5º ano, como a Escola Municipal Babita Camargos, que conseguiu nota 7.2, a E.M. Cândida Rosa do Espírito Santo, com 7.1, e a E.M. Domingos Diniz Moreira, com 7.0. 

Na outra ponta estão as escolas municipais Giovanini Chiodi, com nota 4.4, Professora Maria de Matos Silveira, com 4.6, e Apio Cardoso, com 4.9. 

Apesar dos resultados obtidos no geral pelo 5º ano, a Secretaria de Educação disse que houve um avanço na qualidade do ensino municipal.

“A educação municipal de Contagem conquistou seus melhores resultados na série histórica dos anos finais do ensino fundamental e do ensino, os quais correspondem às fases com menor desempenho na educação brasileira. Exatamente nesses dois níveis. No Brasil, a média da rede pública no Ensino Médio foi 3.9, e o de Contagem foi 4.9. O Ideb dos anos finais do Ensino Fundamental foi 4.6, o de Contagem foi 4.8. Nos anos iniciais, a Rede Pública do Brasil foi 5.7, e o de Contagem foi 5.9”, comparou a administração pública.

No entanto, em relação ao 9º ano apenas três das 38 escolas avaliadas em 2019 conseguiram atingir a meta estabelecida individualmente para estas unidades. Já 19 escolas avançaram no índice, aumentando sua pontuação.

No Ensino Médio, a Funec Ressaca, instituição da Fundação de Ensino de Contagem, mantida pela prefeitura, obteve o melhor resultado dentre as instituições públicas estaduais e da rede privada do município, aferindo o índice de 6.2. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade