Publicidade

Estado de Minas SUL DE MINAS

Copasa pode ser punida por mortandade de peixes causada por esgoto irregular

Crime ambiental foi registrado no Rio Verde, em Varginha; Polícia Militar Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente do Estado avaliam multas que podem chegar a R$ 500 mil


15/09/2020 18:34 - atualizado 16/09/2020 17:55

Peixes mortos ainda não foram retirados do local(foto: Movimento Coletivo Rio Verde Vivo/Divulgação)
Peixes mortos ainda não foram retirados do local (foto: Movimento Coletivo Rio Verde Vivo/Divulgação)
A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) pode ser punida pela mortandade de peixes no Rio Verde, em Varginha no Sul de Minas. O caso foi registrado por imagens no domingo (13). De acordo com a Polícia Militar do Meio Ambiente, a causa pode ter sido o esgoto despejado no rio por uma empresa terceirizada da Copasa.

 

O vídeo que circulou nas redes sociais mostra peixes mortos no ponto de encontro do Rio Verde com o Ribeirão São José.

“A PM do Meio Ambiente recebeu a denúncia da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Varginha. No local, constatamos uma quantidade de peixes mortos, odor típico de esgoto e a coloração da água alterada, típica de esgoto. Quatro espécies foram atingidas: mandi, traíra, lambari e cará”, explica o tenente Túlio Ferreira da Cunha.

 

Durante a fiscalização, os militares encontraram uma tubulação de esgoto sem tratamento vazando pelo local. “De imediato, começamos a verificar qual seria a origem e identificamos que ali havia uma obra da Copasa, de terceirizados”, completa.

 

Segundo a polícia, a Copasa recebeu uma autuação administrativa e ainda pode ser punida.

“Duas multas estão sendo estudadas em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado, pois dependem de laudo técnico. As punições podem somar meio milhão de reais. O caso deve ser encaminhado ao Ministério Público", disse tenente.

Os peixes vão ser retirados do local, pesados e levados para o aterro sanitário. “São muitos peixes, só com a pesagem para saber a quantidade. Eles estavam concentrados a 80m² na lâmina d'água”, ressalta.

 

Por meio de nota, a Copasa esclarece que o mau uso da rede de esgotamento causou entupimento em determinado ponto. “Esse extravasamento pode ter sido a causa da morte de peixes no Rio Verde. Desde que tomou conhecimento do entupimento, a Copasa iniciou os trabalhos de reparação”.

 

 

 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade