Publicidade

Estado de Minas

Grande BH tem 4° ônibus queimado em uma semana; PM lança operação contra o crime

Veículo da linha 5500 foi incendiado em Vespasiano por ordem de detentos; ataque seria protesto por melhor tratamento na penitenciária Nelson Hungria


15/09/2020 07:26 - atualizado 15/09/2020 08:50

(foto: PMMG/Divulgação)
(foto: PMMG/Divulgação)
Um ônibus metropolitano da linha 5500, que liga os bairro Morro Alto e Serra Dourada, foi queimado na noite dessa segunda-feira (15) em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esse é o quarto veículo incendiado em menos de uma semana na Grande BH. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o ataque ocorreu por volta das 23h50. O motorista do coletivo relatou aos agentes que foi abordado por dois bandidos, que teriam pedido que ele descesse. Em seguida, incendiaram o ônibus. A dupla deixou com o funcionário um bilhete que expõe a suposta motivação do crime. O ato seria um protesto por melhor tratamento aos detentos da penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. 

Ninguém ficou ferido. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o combate às chamas consumiu dois mil litros de água. 

Megaoperação

(foto: PMMG/Divulgação)
(foto: PMMG/Divulgação)
Na manhã desta terça (15), a PM lançou uma operação para enfrentar os protestos. Intitulada de Fênix, a ação foi iniciada hoje e conta com mais de 100 militares de diversos batalhões do o vetor Norte, 40 viaturas e e apoio aéreo do helicóptero Pegasus. A empreitada terá ainda participação  de efetivos do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), Comando de Policiamento da Capital (CPC) e da Aviação do Estado (COMAVE). 

"Objetivo é realizar saturação na região metropolitana, com intuito de reprimir esse tipo de crime. Vários policiais, o pessoal do choque, do caveirão, vão fazer batidas policiais, incursões, para que a gente possa prevenir, para que não ocorram mais episódios e que possamos prender os envolvidos", explicou o major Rafael Coura Cavalcante, chefe da Seção de Comunicação do CPC. 

Outros ataques

(foto: PMMG/Divulgação)
(foto: PMMG/Divulgação)
Antes do 5500, queimado esssa segunda (14), criminosos haviam ateado fogo em um veículo da linha 705, que faz o trajeto Solimões-Estação São Gabriel. Três homens abordaram o ônibus, roubaram os passageiros e exigiram que todos saíssem antes de incendiar o coletivo. 

Um dia antes, na sexta-feira (11), um coletivo da linha 825 (Estação São Gabriel / Vitória II via UPA Nordeste) também foi atacado. Desta vez, por oito criminosos armados, que cercaram o ônibus com dois carros. Eles pediram que os passageiros e o motoristas saíssem. Pouco depois, jogaram gasolina no automóvel. As chamas chegaram a se espalhar em uma mata. 

O primeiro registro de incêndio em veículo é do dia 9 de setembro, no Bairro Jardim Vitória, na Região Nordeste da Capital. Três homens renderam o motorista da linha 5502 C (Pousada Santo Antônio), mandaram que ele se retirasse e atearam fogo no veículo. O trio disse que estava a serviço de presos da Nelson Hungria.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade