Publicidade

Estado de Minas VITÓRIA

Dono de Sansão comemora lei que aumenta pena para casos de agressão a animais

Proposta foi aprovada pelo Senado três meses depois que o pitbull foi torturado na Região Metropolitana de Belo Horizonte


10/09/2020 18:54 - atualizado 10/09/2020 20:20

O pitbull Sansão foi torturado e teve as duas patas traseiras decepadas(foto: Arquivo pessoal)
O pitbull Sansão foi torturado e teve as duas patas traseiras decepadas (foto: Arquivo pessoal)
A aprovação do projeto de lei que aumenta a pena de dois para cinco anos de reclusão para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar cão ou gato foi motivo de muita comemoração para os ativistas da causa animal. Agora, o documento segue para as mãos do presidente Jair Bolsonaro, que pode vetar ou sancionar o texto. 

A proposta do deputado Fred Costa (Patriota-MG), também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar crimes desse tipo contra os animais. A matéria foi aprovada no Senado nessa quarta-feira, 09, e já passou pela Câmara. 

Com a aprovação, muitos ativistas da causa animal comemoraram nas redes sociais, como Luísa Mell. Ela ressaltou que a vitória veio depois de 18 anos da estreia do “Late Show”, programa que apresentou na RedeTv! no início da carreira.


Em Belo Horizonte, o caso de maus-tratos contra o pitbull Sansão causou revolta. O cachorro, de 2 anos, teve as duas patas traseiras decepadas em julho deste ano. Ele tomava conta de uma fábrica de ensacados, que ficava ao lado da casa do agressor.

O autor do crime disse em depoimento que o pitbull havia atacado seu cachorro e usou uma foice para se defender. Sansão foi encontrado ensanguentado, sem as duas patas de trás e com a boca amarrada com arame farpado no terreno do agressor.
 
O pitbull Sansão, que teve as duas patas traseiras decepadas ganhou uma cadeira de rodas(foto: Arquivo pessoal)
O pitbull Sansão, que teve as duas patas traseiras decepadas ganhou uma cadeira de rodas (foto: Arquivo pessoal)
 
 
“A aprovação desse projeto de lei é um marco muito importante na história do nosso país. A gente sabe que a lei do crime contra os animais é muito branda. O agressor do Sansão, por exemplo, está solto e saiu pela porta da frente da delegacia. Torturou um animal e, pela lei do nosso país, ele não foi punido”, disse Nathan Braga de Souza, de 21 anos, dono de Sansão.

Ele conta que Sansão está sendo acompanhado por diversos médicos veterinários, fazendo fisioterapia e sendo tratado também com um profissional de comportamento. “Ele está sendo muito bem assessorado, muito bem cuidado, estamos fazendo o melhor para ele”, completou.

O crime está sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Denuncie!

Em caso de maus-tratos, denuncie pelos contatos oficiais:

Polícia Militar – 190

Corpo de Bombeiros – 193

Polícia Ambienta – (31) 2123-1614

Delegacia de Crimes contra Fauna BH – (31) 3207-2500

Denúncia anônima – 181
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade