Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

COVID-19: em coletiva, PBH dirá rumos da flexibilização na capital; estágio atual deve ser ajustado

Antes, especialistas do comitê montado para enfrentar a doença se reúnem para analisar 'retrato' da pandemia


10/09/2020 18:37 - atualizado 10/09/2020 18:52

Comércio de Belo Horizonte tem funcionado com restrições(foto: Gladyston Rodrigues/EM. D. A. Press)
Comércio de Belo Horizonte tem funcionado com restrições (foto: Gladyston Rodrigues/EM. D. A. Press)

A flexibilização das medidas restritivas em Belo Horizonte pode avançar, mas sem grandes mudanças. A prefeitura convocou entrevista coletiva para esta sexta-feira, às 14h. Segundo apurou o Estado de Minas, a tendência é que a cidade progrida no processo de reabertura. O foco, contudo, é ajustar o estágio atual de retomada econômica.

Devem participar da entrevista, que se tornou hábito durante a pandemia do novo coronavírus, os infectologistas componentes do Comitê Municipal de Enfrentamento à COVID-19. O grupo é liderado pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.

Pela manhã. o Comitê, cujos integrantes são, também, os médicos Unaí Tupinambás, Estevão Urbano e Carlos Starling, deve se reunir. Eles vão analisar o cenário da pandemia na cidade para, munidos de dados concretos, determinarem os próximos passos.

O relaxamento ou o arrocho das medidas na capital é determinado por três critérios: o número médio de transmissão por infectado (Rt) e as taxas de ocupação de UTIs e leitos clínicos. 

Segundo o mais recente boletim, divulgado nesta quinta pela saúde municipal,, a taxa de ocupação das UTIs aumentou pelo segundo dia consecutivo: de 51,1% para 52,2%. Portanto, o parâmetro permanece no estágio de alerta, o amarelo, aplicado quando a ocupação fica entre 50% e 69%. 

Ainda na fase de controle (verde), a mais favorável, a ocupação das enfermarias caiu de 46,8% para 45%.

Já o número médio de transmissão por infectado também sofreu uma leve queda, de 0,96 para 0,95 nas últimas 24 horas. O chamado fator RT mede a velocidade de contágio da COVID-19 e está na fase de controle em Belo Horizonte.

A capital computa 1.096 óbitos da doença. São 36.848 casos confirmados: além das mortes, há 2.572 diagnósticos em acompanhamento e 33.180 pacientes recuperados. São seis óbitos ainda em investigação, informa a prefeitura, o que pode elevar o número total para 1.104.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade