Publicidade

Estado de Minas FLEXIBILIZAÇÃO

CDL pede abertura do comércio aos sábados; veja o que dizem indicadores da PBH

Utilização dos leitos de UTI e de enfermaria para pacientes com coronavírus aumentaram em BH nas últimas 24 horas


09/09/2020 21:18 - atualizado 09/09/2020 22:23

Comércio de Belo Horizonte tem funcionado com restrições de horários(foto: Leandro Couri/EM/DA.Press)
Comércio de Belo Horizonte tem funcionado com restrições de horários (foto: Leandro Couri/EM/DA.Press)
Após a divulgação de um novo boletim epidemiológico sobre a pandemia de COVID-19 pela Prefeitura de Belo Horizonte, a Câmara de Dirigentes Lojistas da capital intensificou as reivindicações pela abertura do comércio também aos sábados.

Desde o início da flexibilização, o comércio de Belo Horizonte tem funcionado com restrições de dias e horários.

A CDL afirma que “reafirma que o sábado é o melhor dia de vendas para muitos segmentos do comércio”.

As decisões do prefeito Alexandre Kalil (PSD) e do Comitê de Enfrentamento à Epidemia da COVID-19 sobre o avanço ou não na reabertura do comércio de Belo Horizonte são baseadas em três indicadores:

- Ocupação de leitos de UTI específicos para pacientes com COVID-19;
- Ocupação de leitos de enfermaria específicos para pacientes com COVID-19;
- Rt, número médio de transmissão por infectado (que mede para quantas pessoas cada infectado leva a doença.

As cores verde, amarelo ou vermelho (clique aqui para entender como funcionam os indicadores) podem indicar a possibilidade de avanço para uma próxima fase, a permanência na fase atual ou um retorno a situações mais restritivas.

Segundo boletim epidemiológico desta quarta, a ocupação de leitos de UTI COVID-19 está em nível 'amarelo' de alerta, com 51,1%(foto: PBH)
Segundo boletim epidemiológico desta quarta, a ocupação de leitos de UTI COVID-19 está em nível 'amarelo' de alerta, com 51,1% (foto: PBH)

A ocupação dos leitos de UTI e de enfermaria para pacientes com COVID-19 – que sofreram queda nas últimas semanas – aumentaram em BH nas últimas 24 horas.

Na terapia intensiva, o aumento foi de 0,2 pontos percentuais: de 50,9% para 51,1%. Portanto, o parâmetro permanece no estágio de alerta, o amarelo, aplicado quando a ocupação fica entre 50% e 69%.

Ainda na fase de controle (verde), a mais favorável, a ocupação das enfermarias subiu de 44,5% para 46,8%.

Já o número médio de transmissão por infectado permanece em 0,96. O chamado fator RT mede a velocidade de contágio da COVID-19 e está na fase de controle (verde) em Belo Horizonte.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade