Publicidade

Estado de Minas SECA

Norte de Minas sofre com efeitos da estiagem prolongada

O reservatório do Rio Gorutuba é o primeiro manancial a ter declarada a situação de escassez hídrica no estado em 2020


07/09/2020 10:18 - atualizado 07/09/2020 10:45

Barragem do Bico da Pedra(foto: Oliveira Júnior/divulgação)
Barragem do Bico da Pedra (foto: Oliveira Júnior/divulgação)
O Instituto  Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), por meio de portaria, declarou a situação crítica de escassez hídrica na Barragem do Bico da Pedra, construída no Rio Gorutuba, entre os municípios de Janaúba, no Norte de Minas. Com a medida, o órgão ambiental impôs restrições do uso da água do reservatório, para os seus diversos fins, inclusive para o abastecimento humano.

As restrições do uso da água vão permanecer até 30 de abril de 2021. O  reservatório do Rio Gorutuba é o primeiro manancial a ter declarada a situação de escassez hídrica no estado em 2020. 

A barragem do Bico da Pedra é o maior reservatório do Norte de Minas.  Garante abastecimento de duas cidades – Janaúba (67,8 mil habitantes) e Nova Porteirinha (7,5 mil habitantes) -, além de fornecer água para a manutenção dos plantios no projeto de irrigação do Gorutuba, que tem cercas de 1,2 mil produtores. A maioria deles se dedica à produção de banana. 

Atualmente, o reservatório está com cerca de 15% de sua capacidade. A redução do nível do barragem se acentuou depois que o Rio Gorutuba, que foi perene e caudaloso no passado, sofreu uma diminuição do seu volume há cinco anos, praticamente parando de correr durante os momentos da seca – atual período. 

De acordo com ambientalistas, a “seca” do Rio Gorutuba foi provocada pela retirada da vegetação nativa e pela  implantação da monocultura do eucalipto na região de sua nascente, próximo ao distrito de Catuni, no município de Francisco Sá, no Norte de Minas. O Gorutuba faz parte da Bacia do Rio São Francisco – deságua no Rio Verde Grande, afluente do Velho Chico. 

As restrições

Com  a declaração de escassez  hídrica pelo Igam na  Barragem do Bico da Pedra,  o volume diário outorgado para a captação de agua no reservatório para o consumo humano, dessedentação animal e abastecimento público deverá ser reduzido em 25%. A retirada do recurso hídrico deverá ser diminuídas em 25% para irrigação e  em 30% para o consumo industrial e agroindústria. Para as demais finalidades, a captação de água no reservatório terá que ser reduzida em 50%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade