Publicidade

Estado de Minas ARMAMENTO

Ao investigar vídeo de agressão divulgado via Whatsaspp, PM apreende nove submetralhadoras

Suspeita é que uma quadrilha do Bairro São Tomás estaria por trás da filmagem, das drogas e das armas


04/09/2020 21:42 - atualizado 04/09/2020 22:40

As armas fabricadas artesanalmente foram apreendidas pela Polícia Militar(foto: PMMG/Divulgação)
As armas fabricadas artesanalmente foram apreendidas pela Polícia Militar (foto: PMMG/Divulgação)
A Polícia Militar está no encalço de um homem que torturou outro e espalhou, nas redes sociais, as cenas de selvageria – em que dava pauladas em um rapaz que tinha mãos e pés amarrados. Os primeiros passos para se chegar ao agressor foi conseguir descobrir quem estaria ajudando a divulgar o vídeo.

Uma dessas pessoas, um homem, acabou identificado e, ao abordá-lo, os militares apreenderam drogas e nove submetralhadoras artesanais, no Bairro São Tomás.

Tudo começou com o vídeo. A Polícia Militar colocou o Serviço de Inteligência para tentar descobrir o autor das agressões e a vítima. Conseguiram chegar a uma pessoa que tinha divulgado as imagens.

Na tarde desta sexta-feira (4), uma operação, com participação de policiais do 13º BPM, 16º BPM e Gepar, foi montada para ir ao Bairro São Tomás atrás do possível informante.

Lá chegando, segundo o major Paulo Geovane, que comandou a operação, os militares encontraram um casal, sendo que o homem seria quem teria postado o vídeo.

Com eles foram encontrados 41 papelotes e um pino de cocaína. A mulher tentou despistar os policiais, dando o endereço errado da residência do casal. No entanto, o homem é o que se costuma chamar de “figurinha carimbada”, com passagens pela polícia e conhecido dos policiais.

Sacola 


Ao chegar ao endereço real do casal, os policiais receberam informações, via denúncia através do 190, dando conta de que o homem teria escondido uma sacola em um barracão abandonado.

No barracão, os militares encontraram a sacola, e em seu interior, nove submetralhadoras de fabricação artesanal.

Ao mesmo tempo, outros policiais que participavam da operação foram informados por moradores da região que se tratava de uma quadrilha e que alguns homens haviam fugido de uma casa que seria a base de distribuição de drogas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade