Publicidade

Estado de Minas TRIÂNGULO MINEIRO

Uberaba antecipa abertura de novo cemitério

Decisão foi anunciada um dia depois de a cidade completar 100 mortes pela COVID-19, mas prefeitura nega relação


04/09/2020 18:52 - atualizado 04/09/2020 19:23

Mesmo com a antecipação dos sepultamentos, as obras no local terão continuidade(foto: Prefeitura Municipal de Uberaba/Divulgação)
Mesmo com a antecipação dos sepultamentos, as obras no local terão continuidade (foto: Prefeitura Municipal de Uberaba/Divulgação)

Um dia após o município de Uberaba, no Triângulo Mineiro, registrar 100 óbitos pela COVID-19, a prefeitura da cidade anunciou, nesta sexta-feira (4), que o início dos sepultamentos em novo cemitério da cidade, denominado Memorial Parque Uberaba - Cemitério Ecumênico, será antecipado. As atividades no local começam no dia 21 de setembro.

Como o cemitério não está totalmente concluído, as obras continuam após o início dos sepultamentos, mas, segundo a prefeitura, serão devidamente controladas para que não atrapalhem os ritos fúnebres das famílias.
 
A assessoria de imprensa da prefeitura informou que a abertura coincide com o período previsto em 2017, no início das obras do Memorial Parque Uberaba e que não há relação entre o fato e a pandemia do novo coronavírus. Na ocasião do lançamento do empreendimento, a previsão era de que o esgotamento das sepulturas na cidade ocorreria em 32 meses, ou seja, no segundo semestre de 2020. 
 
Ainda segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU), a prefeitura antecipou o início dos sepultamentos no Memorial Parque Uberaba porque o coordenador dos cemitérios Medalha Milagrosa, São João Batista e Bom Pastor informou que o espaço para aberturas de covas está perto de se encerrar. 
 

Dessa forma, a PMU informou à empresa gestora do novo cemitério, que precisaria dar início aos sepultamentos no local. Vale destacar que o cemitério Medalha Milagrosa continuará aberto.
 
“Quem tem túmulo perpétuo no Medalha, terá direito adquirido no cemitério parque. Havendo necessidade de sepultamento de membro da família, ele ocorrerá no cemitério parque a partir de novembro de 2020, sem custo de aquisição pelo proprietário do túmulo no Medalha Milagrosa. Nesse caso, havendo um ente sepultado no Medalha, este será transladado para o cemitério parque, de acordo com os ditames da lei e sem qualquer custo para o interessado. No intervalo entre o início das atividades e novembro, os sepultamentos de quem tem túmulo perpétuo poderá optar entre um e outro. É importante salientar que não haverá mais concessão de túmulo perpétuo no cemitério Medalha Milagrosa. Nos próximos anos o cemitério continuará aberto e todo e qualquer possibilidade de translado de restos mortais será discutida com a família, com respeito absoluto as pessoas, sem imediatismo ou afobamento e com os devidos cuidados que a situação requer, mantendo preservado, como dito acima, o direito adquirido. Destaca-se que 5% dos jazigos do novo cemitério serão destinados gratuitamente para a população de baixa renda”, diz a nota da assessoria da prefeitura de Uberaba.
 

Estrutura


O novo cemitério de Uberaba fica na Rua João Batista Ribeiro, próximo à Escola Agrotécnica IFTM. O espaço contará com uma área verde, salas de velório, capela ecumênica, estacionamento, área para alimentação, crematório e seguranças. O novo espaço contemplará 50 mil novos jazigos, em um espaço de 30 hectares. 
 
Questionada se existe relação entre os óbitos da COVID em Uberaba com a antecipação do início dos sepultamentos do novo cemitério da cidade, a assessoria de imprensa da Prefeitura, reforçou não haver ligação. “O mês de julho de 2020 teve menos sepultamentos que o mesmo período em 2019. Estamos fechando o balanço de agosto.”
 
Atualmente, Uberaba tem três cemitérios: São João Batista, Medalha Milagrosa e o Bom Pastor, no bairro rural de Ponte Alta. 
 

 
100 mortes causadas pela COVID-19
 
Nessa quinta-feira (3), boletim epidemiológico da secretária de Saúde, confirmou três óbitos (duas idosas com 87 anos e uma outra idosa, de 84 anos) e mais 95 novos casos da COVID-19, totalizando 100 mortes causadas pela doença e 3.552 pessoas infectadas.

Já no boletim divulgado nesta sexta-feira (4) não se confirmou nenhuma nova morte, permanecendo, então, o número de óbitos em 100.

O número de casos confirmados subiu para 3.617. Com relação à ocupação de leitos de UTIs destinadas ao tratamento da COVID-19 permaneceu em 37%, o que representa 36 pessoas internadas. Já o número de pacientes em enfermarias caiu de 56 para 54, o que representa 40% da capacidade total.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade