Publicidade

Estado de Minas RELACIONAMENTO

Por ciúmes, homem mata namorado da ex-mulher, que era seu amigo

Segundo a polícia, o autor do crime não aceitava a separação e nem o fato de a mulher ter relacionamento com pessoa próxima dos dois


03/09/2020 16:18 - atualizado 03/09/2020 17:15

Equipe da Polícia Civil responsável pela investigação: subinspetor Dário Gomes, inspetor-adjunto Otávio Rocha, delegado Alexandre Fonseca, delegada Letícia Gamboge e investigadora Bárbara Silveira de Freitas(foto: Divulgação/Polícia Civil)
Equipe da Polícia Civil responsável pela investigação: subinspetor Dário Gomes, inspetor-adjunto Otávio Rocha, delegado Alexandre Fonseca, delegada Letícia Gamboge e investigadora Bárbara Silveira de Freitas (foto: Divulgação/Polícia Civil)
Ciúmes da namorada. Esse é o motivo que levou um homem, de 30 anos, a assassinar a tiros, pelas costas, no sábado (29/8), no Bairro Milionários, em Contagem, o namorado da ex-mulher. O autor do crime não aceitava a separação. Ele foi preso na casa de amigos, no Bairro Parque São João, no Barreiro.

“Trata-se de crime hediondo, por causa do inconformismo do suspeito em razão do novo relacionamento da ex-esposa”, diz a delegada-geral Letícia Gamboge, chefe do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A vítima era uma pessoa íntima do casal e, após a separação, tornou-se namorado da mulher – o que o autor do crime não aceitou “Após a separação, ocorreu uma aproximação recíproca entre a vítima e a mulher, o que deixou o suspeito inconformado”, diz a delegada.

O delegado Alexandre Oliveira, responsável pelo inquérito policial, revelou que a ex-mulher sofria ameaças constantes do suspeito: “Ela procurou a Delegacia de Mulheres e, rapidamente, foi expedida a medida protetiva. Porém, esse fato foi mais um ponto de conflito com o autor. Ela chegou a denunciar o ex-marido e conseguiu uma medida protetiva. Ele foi intimado uma semana antes do crime. No entanto, desapareceu depois da segunda-feira que antecedeu o crime. Não ia sequer trabalhar. Ficou com o carro da empresa e passou a rastrear a ex-mulher”.

Segundo as investigações, em relatos um atentado contra a vítima já teria sido tentado anteriormente, quando o suspeito, em um ataque de fúria, efetuou um disparo de arma de fogo contra o carro do então namorado da ex-mulher.

Família pediu que vítima terminasse relacionamento

 
“A vítima, a pedido da família, tentou terminar o relacionamento com a mulher. Mas, na sexta-feira, ele entrou com contato e foi até a casa dela, onde passou a noite. No sábado, por volta das 6h30, o suspeito chegou à porta da casa da ex, gritou para ela e ligou cinco, seis vezes, além de mandar mensagens ameaçadoras”, relata o delegado Oliveira.

Diante da situação, a mulher confrontou o ex-marido alegando que ele sabia sobre a medida protetiva e que ele teria que prestar satisfação ao juiz sobre o descumprimento da ordem judicial. No entanto, em tom de ameaça, ele respondeu que não sabia se teria juiz.

Diante disso, a mulher e a vítima saíram de casa na intenção de ir à Delegacia de Mulheres, a fim de registrar nova denúncia. “No caminho, no entanto, o pneu do carro em que estavam furou e eles tiveram dificuldade de fazer a troca da peça. Foi quando o autor do crime chegou armado e desferiu tiros nas costas da vítima, que tombou morta”, conta Oliveira.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade