Publicidade

Estado de Minas Minas consciente

Onda verde: cinemas e shows liberados para 86 municípios do Norte

No balanço apresentado pelo governo, as regiões Nordeste e Noroeste regridem para onda vermelha, com a permissão apenas de serviços essenciais


03/09/2020 09:36 - atualizado 03/09/2020 14:08

(foto: Rede Minas/Reprodução)
(foto: Rede Minas/Reprodução)
 
Pela primeira vez, desde a criação do programa Minas Consciente, municípios mineiros avançaram para a onda menos restritiva da flexibilização. Em entrevista coletiva, nesta quinta-feira (3), o secretário-adjunto de desenvolvimento econômico, Fernando Passalio, informou que a macrorregião Norte, com 86 municípios, está na onda verde, o que significa dizer que é permitida a reabertura de serviços não essenciais como cinemas, zoológicos, casas de festas e shows. 
 
O governo informou que  71% dos municípios formalizaram adesão ao Minas Consciente. O plano prevê as ondas vermelha (apenas serviços essenciais), amarela (não essenciais) e verde (não essenciais com maior risco). "A Norte é a primeira macrorregião na onda verde. Municípios como Jaíba, Bocaiuva e Montes Claros passam agora a contar com a benesse de estarem na onda  verde", ressaltou o secretário.
 
Além da macrorregião Norte, o secretário informou que 185 municípios de microrregiões também podem avançar. Entre as microrregiões que podem abrir serviços essenciais de maior risco estão Guanhães, Itabira, João Monlevade, Barbacena, Congonhas, Conselheiro Lafayette, São João Del Rey, Ponte Nova, Viçosa, Montes Claros,Tiobeiras, Além Paraía, Muriaé, Itajuba e Lavras.

O secretário afirmou, porém, que esses municípios devem levar em conta a deliberação 17, no que se refere ao número máximo de pessoas permitidas nas atividades liberadas.  
 
Enquanto a macrorregião Norte avança, as microrregiões Nordeste e Noroeste regridem para a onda vermelha. Na onda amarela, permanecem as macrorregiões Centro, Jequitinhonha, Vale do Aço, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Leste e Sudeste.  

Na onda verde estão 86 municípios, na amarela 677 e, na vermelha, 90. Com a classificação feita por macrorregiões e microrregiões, o município podem estar classificados em duas ondas distintas ao mesmo tempo. Por exemplo, a macrorregião pode estar na amarela, mas a microrregião pode estar na vermelha.
 
Quando essa situação ocorrer, o secretário informou que fica a cargo do prefeito decidir a qual onda aderir. No entanto, o secretário aconselha que o melhor é ficar na onda mais restritiva, por ser mais segura.

"Nós recomendamos que o prefeito opte pela onda mais restritiva, mais segura. Por exemplo as microrregiões de Uberlândia e Ituiutaba estão na onda vermelha. Por mais que a macro esteja na amarela,  o melhor é ficar na vermelha. Economia e emprego são importantes, mas o objetivo do plano sempre será salvar vidas. A vida é o bem mais importante que nós temos", reforçou o secretário.
 
Ele anunciou também que as faculdades com cursos de pós-graduação do ensino superior poderão ter aulas presenciais. No Estado, são 445 municípios, com 30 mil habitantes e menos de 50 casos por 100 mil habitantes, que podem avançar para a onda amarela.




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade