Publicidade

Estado de Minas SUL DE MINAS

COVID-19: São Lourenço tem dados sigilosos de pacientes vazados nas redes sociais

Prefeitura da cidade suspeita de ação de hackers e Polícia Civil investiga o caso


25/08/2020 15:06 - atualizado 25/08/2020 16:12

Dados divulgados: prefeitura suspeita de ação de %u2018hackers%u2019 (foto: Google Street View)
Dados divulgados: prefeitura suspeita de ação de %u2018hackers%u2019 (foto: Google Street View)
Dados sigilosos da Secretária de Saúde de São Lourenço, no Sul de Minas, foram vazados em redes sociais. A prefeitura suspeita de invasão no arquivo de dados de pacientes relacionados à COVID-19. A Polícia Civil investiga o caso.
 
De acordo com a prefeitura, os dados são de reponsabilidade do setor de Vigilância Epidemiológica Municipal e são sigilosos. “Eu recebi, pelo Whatsapp, a planilha de todos os dados de pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus e das pessoas que fizeram os testes. As informações estavam separadas por idade, e endereço. A mensagem veio de uma ex-funcionária. A gente teve até dúvida se as informações seriam reais” explica o secretário de saúde, Everton Andrade.
 
O Boletim de Ocorrência foi registrado no último domingo (23). “Acionei a coordenadora de epidemiologia e o médico coordenador e eles confirmaram que era a planilha. Imediatamente, acionamos a polícia, que orientou quanto à questão de fazer o Boletim de Ocorrência”, completa. 
 
Informações sobre a COVID-19 são sempre divulgadas nos canais oficiais(foto: Prefeitura de São Lourenço)
Informações sobre a COVID-19 são sempre divulgadas nos canais oficiais (foto: Prefeitura de São Lourenço)
A prefeitura esclareceu que os dados dos pacientes são coletados para um controle interno da Vigilância Epidemiológica, mas que informações pessoais de pacientes não são divulgadas. “Desde o início da pandemia, a mesma equipe de funcionários trabalha com o atendimento à população e com as informações da COVID-19, tratando-se de uma equipe de profissionais responsáveis e de total confiança”, diz nota divulgada pela prefeitura.
 
Por telefone, o secretário explicou que os responsáveis faziam o controle desses dados por meio de um aplicativo e com acesso remoto. “O aplicativo era seguro, mas, como os dados foram vazados, mudamos o acesso e agora só é permitido atualizar ou fazer buscas na Vigilância Epidemiológica”, afirma.
 
O caso é investigado por uma equipe especializada em crimes virtuais. “A investigação ainda está na fase inicial. Nesta terça-feira (25), vamos ouvir o secretário de saúde para ter mais detalhes. O foco é identificar de qual número de telefone saiu o arquivo. A pena para quem pratica esse tipo de crime é de três meses a um ano de prisão, além de multa”, ressalta o delegado, Marcelo Junqueira.
 
Ainda segundo a prefeitura, as informações sobre a COVID-19 são sempre divulgadas nos canais oficiais. “Por isso, solicitamos atenção e cuidado dos usuários antes de repassar informações. Se vier a receber qualquer notícia divulgada de forma ilegal, não compartilhar e avisar a prefeitura”, finaliza nota.
 
São Lourenço tem pouco mais de 45 mil habitantes e segue com 222 casos confirmados de COVID-19, sendo quatro as mortes registradas pela doença.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade