Publicidade

Estado de Minas PROTEÇÃO

Exército faz desinfecção no Mercado Central de BH contra o coronavírus

Trabalho vai se estender pela madrugada e usa produto italiano para proteger contra micro-organismos. Mesmo trabalho será feito em outras cidades do estado


18/08/2020 23:08 - atualizado 18/08/2020 23:47

Militares se reúnem na entrada do Mercado Central para fazer a desinfecção do local(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Militares se reúnem na entrada do Mercado Central para fazer a desinfecção do local (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

A 4ª Região Militar do Exército Brasileiro, responsável por Minas Gerais, realiza na noite desta terça e na madrugada de quarta-feira (18 e 19) um trabalho de desinfecção do Mercado Central de Belo Horizonte, localizado no Hipercentro da cidade.

 

O objetivo da ação é proteger o ponto turístico de micro-organismos transmissores de doenças, entre eles o novo coronavírus.

 

Para realizar o trabalho, os militares usam um produto italiano conhecido como BX24. “É um produto que tem eficácia comprovada (cientificamente) contra a COVID-19 e outros vírus também, além de algumas bactérias. Após a aplicação, também não há prejuízo tóxico ao ser humano”, explica o major Martins Ribeiro, oficial de planejamento do Centro de Coordenação de Operações da 4ª Região Militar.

 

De acordo com o major Martins Ribeiro, “é muito difícil precisar” o tempo de proteção oferecida pelo produto. Porém, como o Mercado Central é fechado, a defesa dura mais tempo que em locais abertos.

Produto usado para a desinfecção não tem qualquer efeito no ser humano(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Produto usado para a desinfecção não tem qualquer efeito no ser humano (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 

O trabalho envolve 65 militares e pode se estender até por volta das 6h. No total, 45 militares do Rio de Janeiro, ligados ao 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear, participam efetivamente dos trabalhos. Outros 20, esses de Minas Gerais, dão apoio na logística.

 

Locais de aplicação 

Diversos pontos da cidade, como o Terminal Rodoviário e o Hospital Eduardo de Menezes, estão no cronograma do Exército. “Nós verificamos as cidades que apresentaram maiores índices (de COVID-19). Essas cidades recebem tanto a desinfecção quanto capacitação para formação de especialistas em defesa química, biológica, radiológica e nuclear”, pontua o major Martins Ribeiro.

Militares vão trabalhar durante toda a noite no Mercado Central(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Militares vão trabalhar durante toda a noite no Mercado Central (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 

Portanto, vão receber a desinfecção, além de BH, Juiz de Fora (Zona da Mata), Coronel Fabriciano (Vale do Rio Doce), Contagem (Grande BH), Betim (Grande BH), Ipatinga (Vale do Rio Doce), Três Corações (Sul) e Barbacena (Central).

 

Nessas duas últimas, o trabalho de defesa contra o novo coronavírus vai se voltar a duas escolas de formação militar, uma da Aeronáutica, em Barbacena; e outra do Exército, em Três Corações.

O trabalho envolve 65 militares, sendo 45 do Rio de Janeiro, ligados ao 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear, e 20 de Belo Horizonte(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
O trabalho envolve 65 militares, sendo 45 do Rio de Janeiro, ligados ao 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear, e 20 de Belo Horizonte (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 

Já as capacitações vão passar por diversas regiões do estado de Minas Gerais, segundo o major Martins Ribeiro 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade