Publicidade

Estado de Minas

PBH começa a substituição de vigas no Ribeirão Arrudas

Vigas antigas foram danificadas durante as chuvas do início do ano


13/08/2020 12:08 - atualizado 13/08/2020 12:23

Em janeiro, a prefeitura havia iniciado a retirada de vigas que caíram no Arrudas(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Em janeiro, a prefeitura havia iniciado a retirada de vigas que caíram no Arrudas (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
A Prefeitura de Belo Horizonte iniciou os trabalhos de substituição das vigas do canal do Ribeirão Arrudas na Avenida dos Andradas, no Bairro Santa Efigênia, Região Centro-Sul da capital. Ao todo, serão instaladas nove novas vigas de concreto armado, substituindo as antigas, que foram danificadas durante as chuvas do início deste ano.

Nesta primeira etapa, as vigas, que têm a função de escorar as paredes do Arrudas, dando estabilidade à estrutura e às vias laterais, estão sendo fabricadas sob medida para o canal. Cada uma tem cerca de 21 metros de extensão e pesa aproximadamente 30 toneladas. 

Na etapa seguinte, prevista ainda para este mês, as vigas antigas serão retiradas e as novas instaladas. Durante os trabalhos no local, previstos para acontecer durante um final de semana, a pista da Avenida dos Andradas no trecho entre a Alameda Ezequiel Dias e Avenida Francisco Sales será liberada apenas para trânsito local. 
 
Os trabalhos estão sob a responsabilidade da Sudecap e contam com investimento de aproximadamente R$ 1 milhão, com recursos do Ministério de Desenvolvimento Regional. 
 
Para a realização da obra, foi necessária a elaboração de projeto estrutural, além de todo o trâmite legal para a liberação de verba pelo Governo Federal. “Esta foi uma contratação direta, situação prevista na Lei de Licitações, a 8.666/93, o que permitiu maior velocidade de contratação. Ainda assim, fizemos uma divulgação pública convocando todas as empresas interessadas a participar do processo. Ao todo sete apresentaram propostas, sendo escolhida a de menor preço e que atendia a todos os requisitos técnicos e legais, muito similar ao que ocorre em um processo licitatório comum”, afirma o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho.

Desde o ínicio do ano, quando as vigas foram arrancadas pela força da correnteza do ribeirão na Avenida dos Andradas, o local está sendo monitorado e, segundo a prefeitura, não apresentou nenhuma alteração na contenção do córrego, apresentando-se estável.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade