Publicidade

Estado de Minas PROTESTO

Contra a reforma da previdência estadual, servidores da segurança param o trânsito no Centro de BH

Manifestantes se reuniram na Assembleia Legislativa e desceram em passeata até a Praça 7. Eles protestam contra a reforma da previdência proposta pelo governo do estado


06/08/2020 12:50 - atualizado 06/08/2020 13:27

O protesto dos policiais civis e agentes penitenciários fecharam totalmente o trânsito na Praça Sete.(foto: Leandro Couri/EM DA Press)
O protesto dos policiais civis e agentes penitenciários fecharam totalmente o trânsito na Praça Sete. (foto: Leandro Couri/EM DA Press)
Um protesto dos servidores da segurança pública realizado no início da tarde desta quinta-feira (6) paralisou o trânsito na Região Central e Centro-Sul de Belo Horizonte, exatamente no primeiro dia de reabertura de parte do comércio e shoppings, após a decretação da pandemia do coronavírus em março.

Os servidores protestam contra a reforma da previdência proposta pelo governador Romeu Zema (Novo). As entidades que os representam classificam as medidas encaminhadas à Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) como um "pacote de maldades".

Os servidores da segurança se reuniram em frente ao Legislativo pela manhã. No início da tarde, vestindo uniformes da Polícia Civil e do sistema prisional, desceram em passeata pela Avenida Olegário Maciel até chegar a Praça Sete, gritando frases de ordem como "Se precisar, a polícia vai parar". 
 
Algumas viaturas e motos da Polícia Civil, com as sirenes ligadas, acompanharam os demais que seguiam a pé, com faixas e cartazes anunciando que os "servidores não podem pagar a conta".

Em função do protesto, um grande engarrafamento se formou na Praça Raul Soares e imediações. Na região central, parte do trânsito teve que ser desviado pela Rua Tupinambás.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade