Publicidade

Estado de Minas ASSALTO

Homem é condenado a 30 anos após roubar e matar motorista de aplicativo em BH

Em um dos vários assaltos praticados ao longo de um mês, acusado deu um tiro na cabeça do motorista


04/08/2020 18:43 - atualizado 04/08/2020 19:16

(foto: As duas corridas de Uber partiram do Bairro das Industrias, onde o criminoso morava)
(foto: As duas corridas de Uber partiram do Bairro das Industrias, onde o criminoso morava)

Um jovem foi condenado a 30 anos de prisão após roubar três motoristas de aplicativo e matar um deles. O crime aconteceu em Belo Horizonte e a decisão foi da 9º Vara Criminal da capital. O homem também terá de participar, por cinco meses, de um programa antidrogas.

De acordo com registro do processo,  o jovem roubou diversos motoristas de aplicativo ao longo de um mês. O Ministério Público acusou o homem de atacar três motoristas e matar um deles. “Também o acusou pela posse de cocaína e maconha, encontradas em sua residência quando foi feita a prisão preventiva”, divulgou o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Um dos crimes aconteceu na madrugada do dia 14 de abril de 2019 quando o acusado solicitou uma corrida no aplicativo Uber pelo celular de sua tia. No caminho para o Bairro Ouro Preto, o homem encostou uma arma de fogo na cabeça do motorista e anunciou o roubo. A vítima entregou todo o dinheiro que tinha, o celular e as chaves do carro.

Depois do assalto, o acusado ordenou que a vítima se deitasse no chão, no meio do mato, e depois fugiu com o veículo.

A Polícia Militar rastreou o celular do motorista e encontrou o carro no Bairro Jardim Alvorada. “O assaltante estava no veículo e reagiu, apontando o revólver para os policiais, que revidaram.”, informou o TJMG. O jovem conseguiu fugir entrando em uma mata. 
 
O outro crime ocorreu no mesmo dia, por volta de 20h, quando o criminoso solicitou uma corrida de Uber pelo celular de seu vizinho. Em uma rua deserta, o assaltante apontou um revólver calibre 38 para o motorista e ordenou que ele descesse do carro. O acusado atirou contra a cabeça da vítima e fugiu com um celular roubado.
 
“Mesmo ferido, o motorista conseguiu se deslocar a pé até um bar, no Bairro Paquetá, e acionar a Polícia Militar, que prestou os primeiros socorros. Durante patrulhamento pelo bairro, os policiais encontraram o veículo da vítima na Rua Farmacêutica Mariquinha Noronha. O veículo estava fechado e com a chave na ignição”, divulgou o Tribunal de Justiça.

Uma semana depois o motorista morreu, vítima das lesões provocadas pela arma de fogo. 

A juíza condenou o homem a sete anos e sete meses de prisão pelo primeiro crime. Pelo roubo seguido de morte da segunda vítima, o jovem foi condenado a 22 anos e 11 meses.
 
A juíza também o condenou a pagar indenização de R$5 mil por danos morais ao motorista que sobreviveu ao assalto. 
 
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade