Publicidade

Estado de Minas NÚMEROS DA QUARENTENA

Isolamento social: veja as médias de cada região mineira nesta semana

Mediana do estado está em 47,54%, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde; houve melhora em relação à semana anterior


24/07/2020 18:40 - atualizado 24/07/2020 19:04

 

Houve crescimento de quase sete pontos percentuais no isolamento social em Minas Gerais nesta semana (19 a 24 de julho) se comparado com a semana passada (12 a 18 do mesmo mês): de 40,61% para 47,54%. Os números fazem parte do Painel Coronavírus, atualizado diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

 

De acordo com a SES, a região de Minas com as mais altas médias de isolamento social é a do Vale do Aço: 50,43%. Na sequência, aparecem as regionais Sudeste e Leste do Sul, com respectivamente 49,52% e 49,1% de suas populações em quarentena.

 

De acordo com o estado, 49,12% dos moradores de BH respeitaram a quarentena nesta semana(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 20/03/20)
De acordo com o estado, 49,12% dos moradores de BH respeitaram a quarentena nesta semana (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 20/03/20)
 

 

As médias mais baixas do estado pertencem à macrorregião Oeste: 43,21%. É uma diferença de mais de três pontos percentuais para a segunda menor mediana, que diz respeito à regional Sul (46,36%).

 

A macrorregião Centro, onde está localizada Belo Horizonte, tem média de 47,3% de isolamento social. De acordo com o estado, 49,12% dos moradores de BH respeitaram a quarentena nesta semana, o que está acima da média de Minas (47,54%).

 

Os mineiros ficam menos em isolamento que a média brasileira na semana: 47,54% contra 48,2%.

 

A média mais alta registrada em Minas e no Brasil desde o início da pandemia ocorreu entre os dias 22 e 28 de março.

 

Naquele período, Minas registrou 51,07% dos seus moradores em quarentena. Já o Brasil, 54,37%.

 

Casos e mortes

Minas Gerais já contabiliza 106.812 casos e 2.315 mortes pela COVID-19, segundo o balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde na manhã desta sexta-feira. A marca de 100 mil casos foi ultrapassada na quinta, após quatro meses da primeira confirmação no estado. 

 
Belo Horizonte continua o município com o maior número de registros, segundo o governo, com 15.668 casos e 432 óbitos. O levantamento ainda diverge do que é feito pela Secretaria Municipal de Saúde da capital, que tem mais confirmações (16.100) e menos mortes (417). 

A capital mineira e Ribeirão das Neves são os municípios que concentram mais óbitos dos últimos 77 a entrar no balanço. Quinze mortes ocorreram em Belo Horizonte e outras oito no município vizinho. 
 
Com informações de Cristiane Silva 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade