Publicidade

Estado de Minas 12 ANOS DEPOIS

Assassino de quilombola foragido da Justiça é preso em Brumadinho

Crime ocorreu em 2008 e julgamento, só em 2016. Foragido da Justiça, o homem trabalhava numa lavoura de frutas


21/07/2020 21:23

Um homem de 41 anos condenado a 22 anos de prisão pelo estupro, assassinato e ocultação do cadáver de uma mulher quilombola, da Comunidade de Marinhos, distante 35 quilômetros de Brumadinho, foi preso na noite desta terça-feira (21), na mesma cidade.

O crime aconteceu em 2008. Poucos dias depois, A.S.foi preso, mas ficou detido apenas três dias, tendo obtido da Justiça, por ser réu primário, a liberdade provisória.

O julgamento, no entanto, demorou a acontecer. Somente em 2016,  à revelia – quando o indiciado não no Tribunal do Júri –, ele foi condenado pelos crimes cometidos. A pena: 22 anos e dois meses.

A.S., no entanto, seguiu foragido. No final de semana, a Polícia Militar recebeu uma denúncia de que o criminoso havia sido visto na cidade de Brumadinho. Desde então, o serviço de inteligência da PMMG iniciou um trabalho e, no início da noite desta terça-feira, ele foi localizado. Estava trabalhando na colheita de frutas de uma fazenda.

Os policiais levaram A.S. para a Delegacia de Betim, onde ficará preso até que seja definido para qual penitenciária ele será encaminhado. Em princípio, ele deverá cumprir os 22 anos e dois meses de prisão, no entanto, o período de prisão pode ser aumentado pelo fato de ele ter permanecido anos como foragido da Justiça.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade