Publicidade

Estado de Minas CONSOLIDADO POR BAIRRO

COVID-19: bairros tradicionais de BH registram primeiras mortes; veja a lista

Santa Cruz, na Região Nordeste, continua liderando número de óbitos com cinco vidas perdidas


postado em 08/07/2020 19:39 / atualizado em 09/07/2020 11:34

 

Cinco bairros tradicionais de Belo Horizonte registraram a primeira morte por COVID-19. De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira (8), Buritis, na Região Oeste; Sagrada Família e Santa Tereza, na Zona Leste; e Funcionários e São Bento, no Centro-Sul da capital mineira computaram a primeira vida perdida pela doença.

 

Ainda no boletim, a prefeitura informou que o Bairro Santa Cruz, na Região Nordeste, ainda lidera o ranking de mortes pela virose em BH: cinco vidas perdidas, uma a mais que na semana passada, quando a localidade já liderava a lista.

 

Na sequência, aparecem quatro bairros, todos com quatro mortes: Alto Vera Cruz (Leste), Coqueiros (Noroeste), São João Batista (Venda Nova) e Serra (Centro-Sul).

 

Avenida Getúlio Vargas, no Bairro Funcionários: localidade registrou primeira morte por COVID-19(foto: Marcelo Ernesto/EM/D.A Press - 22/09/2019)
Avenida Getúlio Vargas, no Bairro Funcionários: localidade registrou primeira morte por COVID-19 (foto: Marcelo Ernesto/EM/D.A Press - 22/09/2019)
 

 

No Alto Vera Cruz e na Serra, também chama a atenção o aumento no número de casos no comparativo entre os dois últimos boletins. Os diagnósticos graves, por exemplo, dobraram nesse primeiro bairro: de 14 para 28 – o maior dado da cidade.

 

Já na Serra, o salto de casos graves foi de oito: de seis para 14.

 

Ainda quanto aos quadros clínicos que evoluíram para Síndrome Respiratória Aguda Grave, houve um crescimento substancial em outro aglomerado: a Caba do Pai Tomás (Oeste) – de 13 para 20, segundo maior quantitativo de BH.

 

Vale ressaltar, no entanto, que a prefeitura alterou a metodologia para computação de casos graves neste boletim. Isso porque entrou para essa conta também os quadros clínicos que resultaram em morte.  

 

O Bairro Lourdes, no Centro-Sul de BH, lidera mais uma vez o número de casos em geral: são 68, sendo cinco graves. Depois, vem o Buritis, com 59.

 

Outras duas localidades já chegaram à marca dos 50 diagnósticos de infecção pelo novo coronavírus: Serra (50) e Belvedere (52), também no Centro-Sul da capital mineira.

 

Regionais

 

Quanto às regiões administrativas de Belo Horizonte, a que mais registra mortes é a Nordeste: 30. Depois, aparece Venda Nova, com 27; Centro-Sul, com 25; e Oeste e Leste, com 21.

 

A que menos tem óbitos é a Zona Norte de Belo Horizonte: 15 vidas perdidas para a virose.

 

No quesito número de casos, a Região Centro-Sul tem a liderança com folga: são 589, sendo 115 graves e 474 de síndrome gripal (quadros clínicos mais leves).

 

A regional com menos casos é novamente a Norte, com 162: 73 não graves e 89 de síndrome respiratória aguda grave.

 

No total, são 371 bairros de BH com ao menos um diagnóstico de COVID-19.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade