Publicidade

Estado de Minas BRUTALIDADE

Cão tem duas patas arrancadas com facão em Vespasiano

Duas pessoas de Confins estão sendo investigadas; ninguém foi preso


postado em 07/07/2020 15:36 / atualizado em 07/07/2020 21:22

Um cão mutilado em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ganhou repercussão nas redes sociais. O caso ocorreu nessa segunda-feira, na MG-424. Segundo o dono do animal, duas pessoas de Confins arrancaram as duas patas traseiras do cão chamado Sansão com um facão.

“Segundo a veterinária que está cuidando dele, o cachorro foi amarrado pela boca com arame para que pudessem cortar as patas dele sem que o Sansão reagisse”, contou Nathan Braga, tutor do cão

Em um post publicado no Instagram, ele afirma ainda que Sansão não apresenta riscos. Segundo ele, as pessoas da região que o conhecem sabem que ele é um cachorro dócil. 

“Eu estou tentando recorrer a todos que eu posso para que haja justiça para meu cachorro que infelizmente terá que viver agora sem as duas patas traseiras ou no pior dos casos, ser eutanasiado pois na%u0303o sabemos se vamos conseguir manter todas as despesas veteronárias por causa desta crueldade”, lamentou o dono.

O caso ganhou notoriedade nesta terça-feira, quando a ativista Duda Salabert publicou em suas redes sociais sua indignação com a liberdade dos autores. “Pelo que li, um dos psicopatas prestou depoimento na delegacia de Confins e ESTÁ LIVRE! ESTÁ LIVRE! Nojo! Não há justiça nesse país???”, disse.
Ver essa foto no Instagram

CONTEU%u0301DO DELICADO, CENAS FORTES DE MAUS TRATOS A ANIMAIS! Hoje, dia 06/07/20, dois sujeitos na cidade de Confins-MG cruelmente arrancaram a%u0300 faca%u0303o as duas patas traseiras do meu ca%u0303o Sansa%u0303o dentro da empresa Zapellini na mg-424. Segundo a veterina%u0301ria que esta%u0301 cuidando dele, o cachorro foi amarrado pela boca com arame para que pudessem cortar as patas dele sem que o Sansa%u0303o reagisse. Ele na%u0303o apresenta riscos para humanos, e todas as pessoas da regia%u0303o, que e%u0301 em meio a rodovia, conhecem ele e%u0301 sabem que e%u0301 um cachorro do%u0301cil. Eu estou tentando recorrer a todos que eu posso para que haja justic%u0327a para meu cachorro que infelizmente tera%u0301 que viver agora sem as duas patas traseiras ou no pior dos casos, ser eutanasiado pois na%u0303o sabemos se vamos conseguir manter todas as despesas veterina%u0301rias por causa desta crueldade. O caso se passou hoje, dia 06/07/20, por volta das 17:30h e ja%u0301 foi feito um boletim de ocorre%u0302ncia contra os sujeitos. Na%u0303o e%u0301 de hoje que esses mesmos dois homens fazem crueldade com animais. A pouco mais de um ano, o pai do Sansa%u0303o, o Zeus, teve a coluna partida ao meio, tambe%u0301m na base do faca%u0303o (mas desta vez na%u0303o tinha sido em propriedade privada). Nesse ocorrido tambe%u0301m foi realizado um boletim de ocorre%u0302ncia contra essas duas pessoas. Detalhe: em ambas as situac%u0327o%u0303es os animais na%u0303o apresentavam riscos a nenhuma pessoa nos locais em que se encontravam. Pec%u0327o a ajuda de todos voce%u0302s para que divulguem para este cara seja preso ! Desde ja%u0301 agradec%u0327o ! Ass:Nathan Braga

Uma publicação compartilhada por Nathan Braga ||-// (@braga_nathan) em


De acordo com a Polícia Militar, o principal suspeito de ter cometido a crueldade contra o animal é Júlio César que teria confessado o crime. Segundo o boletim de ocorrência, ele teria afirmado que estava “cansado das invasões do cachorro” e que já havia alertado Nathan. Em sua versão, ele disse que estava dentro de casa quando o cachorro pulou o muro. Ele então pegou o facão e atingiu Sansão. Júlio César sustentou que mora com a mãe deficiente e estava com medo do animal entrar e fazer mal a ela.

A PM lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e o procedimento foi encaminhado ao Juizado Especial de Pedro Leopoldo.

Nathan denunciou que não seria a primeira vez que essas duas pessoas teriam cometido crueldade com animais. “Há pouco mais de um ano, o pai do Sansão, o Zeus, teve a coluna partida ao meio, também na base do facão”, conta. 

De acordo com o tutor, foi realizado boletim de ocorrência nas duas oportunidades e, em ambas as situações, os animais não apresentavam riscos a nenhuma pessoa nos locais em que se encontravam. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade