Publicidade

Estado de Minas MOBILIZAÇÃO

Nas redes sociais, movimentos contra o racismo se mobilizam para novas manifestações em BH

'Vidas Pretas Importam'; protestos acontecerão neste domingo (7), às 15h na Praça Sete de Setembro


postado em 03/06/2020 10:14 / atualizado em 03/06/2020 11:21

Na última segunda-feira (1), manifestantes já haviam ocupado a Praça Sete, em Belo Horizonte(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
Na última segunda-feira (1), manifestantes já haviam ocupado a Praça Sete, em Belo Horizonte (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
Pela internet, artistas, membros de movimentos sociais, ativistas do movimento negro e estudantes já articulam uma nova manifestação em Belo Horizonte pela democracia e contra o racismo. Publicações se espalham pelas redes e convocam para o protesto agendado para este domingo (7), às 15h na Praça Sete de Setembro, no centro da capital.

No Facebook, um evento chamado “Vidas Pretas Importam” convida usuários da rede social para o ato que se diz  “contra a violência da polícia nas favelas, violência essa que é historicamente direcionada ao nosso povo preto, contra o estado genocida que cumpre seu plano cruel de ceifar a vida de pessoas pretas, contra todos os dedos que apertaram os gatilhos que tiraram a vida de nossos irmãos e irmãs”, afirma trecho publicado na página. 

(foto: Redes Sociais/Reprodução)
(foto: Redes Sociais/Reprodução)


Já no twitter, um post faz o chamamento de pessoas para o  “Ato Antifascista Belo Horizonte”, previsto para a mesma data, horário e local. “Leve seu cartaz, use roupas de cor neutra ou pretas, cubra tatuagens, prenda o cabelo, use máscara, leve álcool em gel, use a sua voz, tenha força”. Veja algumas postagens:




Os protestos vêm ocorrendo em meio à pandemia do novo coronavírus. Nas postagens publicadas é grande a preocupação quanto a possibilidade de propagação da doença durante os atos. Os textos alertam para que pessoas que fazem parte do grupo de risco fiquem em casa e não participem dos protestos e, que todos os manifestantes usem máscaras e tentem manter o distanciamento mínimo.

Na última segunda-feira (1), manifestantes já haviam ocupado a Praça Sete, em Belo Horizonte inspirados pelas manifestações que estão acontecendo em diversos países após a morte de George Floyd, homem preto asfixiado por um policial branco nos Estados Unidos.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade