Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

No Chile, casal de mineiros desiste de viagem de carro ao Alasca

André e Júlia retornam ao Brasil nesta quinta-feira, de avião


postado em 29/04/2020 18:48 / atualizado em 29/04/2020 19:01

Durante viagem ao Chile, mineiros viram paisagens incríveis(foto: Divulgação)
Durante viagem ao Chile, mineiros viram paisagens incríveis (foto: Divulgação)
O sonho de ir ao Alasca dirigindo um Chevrolet 51 foi interrompido no Chile para o casal de mineiros André de Rezende Jardim, de 42 anos, e Júlia Cristina Magalhães Prates, de 36. Devido à pandemia do coronavírus e das barreiras sanitárias, os dois tiveram que desistir momentaneamente da aventura e retornar ao Brasil de avião. A chegada a São Paulo está prevista para a madrugada desta sexta-feira.

“Tínhamos só opção de voltar de avião e largar o carro para trás. E é o que estamos fazendo. O carro vai ficar na casa de um amigo, na garagem dele. Assim que passar essa crise, voltaremos para buscá-lo e, talvez, seguir para a viagem dos nossos sonhos”, contou André.

A pandemia obrigou o casal a desistir da viagem quando estava na cidade chilena de La Serena, no Norte do país. ‘Depois de quarenta dias em La Serena, chegamos nessa terça a Santiago no final da tarde. Conseguimos remarcar nosso voo. Não é um voo de repatriação. Tivemos que desembolsar R$3.600,00 (o casal) para voar de Santiago até Guarulhos (Aeroporto de Cumbica).”

Há dois anos, André e Júlia começaram a planejar a viagem para percorrer as Américas de carro. Os dois venderam vários bens e compraram um Chevrolet 51, adaptando-o com um dormitório e pequena cozinha. A viagem começou em Belo Horizonte em maio de 2018. Em outubro do ano passado, eles saíram do país rumo à Argentina. De lá, seguiram para Chile, quando foram surpreendidos com a crise do coronavírus. 

Alívio em Portugal

Uma boa notícia para os 30 brasileiros que ficaram fora do voo de repatriamento no último domingo, em Lisboa, Portugal. O drama deles chegou ao fim. O Consulado-Geral do Brasil confirmou para essa quinta-feira um novo voo de repatriação.

Nesse voo estará a restauradora mineira Samya Gabriela Gonçalves, de 33 anos. “Graças a Deus vamos embora. Valeu pela luta, pela persistência nossa, de ficar aqui dormindo no frio, do lado de fora do aeroporto, desde o último sábado.”

Nesta quarta, funcionários do Consulado estiveram no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, acompanhados de viaturas policiais portuguesas. Os brasileiros que constavam na lista prévia, feita no fim de semana passado, foram confirmados no voo desta quinta e levados para a parte interna do aeroporto.

Um segundo grupo, que não estava na lista, permanece em Portugal. Todos  foram levados para um hostel.

Drama de uma senhora

Já a mineira Gislane Esteves Silva, de 62 anos, que foi a Portugal para acompanhar a irmã, Elane, no nascimento do neto, não conseguiu ainda contato com o Consulado. Ela precisa retornar urgentemente, pois cuida de dois netos, um deles, especial. Além disso, toma remédios controlados, que estão por terminar.

“Não consigo falar no Consulado e nem por meio de contatos em grupos sociais. Por isso, vou ainda de madrugada, nessa quinta-feira, para tentar esse contato, e tentar fazer parte do voo de volta ao Brasil”, disse.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade