Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Em Minas, 28 cidades com casos de coronavírus não têm respiradores

Equipamento é essencial para tratamento de casos mais graves de pacientes com COVID-19


postado em 21/04/2020 19:40 / atualizado em 22/04/2020 10:01

Respiradores são fundamentais para o tratamento de pacientes com COVID-19(foto: Ronny Hartmann/AFP)
Respiradores são fundamentais para o tratamento de pacientes com COVID-19 (foto: Ronny Hartmann/AFP)

Não há respiradores mecânicos disponíveis em 28 das 135 cidades de Minas Gerais com casos confirmados do novo coronavírus (veja a lista completa no final da matéria). O equipamento é utilizado em casos mais graves de internação de pacientes com a COVID-19.

A análise, feita pelo projeto coronavírus-MG.com.br,  é baseada nos dados mais recentes do Sistema Único de Saúde (SUS), que se referem ao número de respiradores em fevereiro, e da Secretaria de Estado de Saúde (SES).


Das cidades sem equipamentos disponíveis, três já registraram mortes por conta do coronavírus: Belmiro Braga (Zona da Mata), Bonfim (Região Metropolitana) e Varzelândia (Norte de Minas).

Porém, não é possível precisar se a falta de respiradores influenciou nos óbitos, já que a SES divulga números com base no local de residência, e não de atendimento dos pacientes.

Diante desse cenário, as administrações estadual e municipais aceleraram os processos de aquisição e reparo de respiradores em Minas Gerais.

Nessa segunda-feira, a Advocacia-Geral do Estado (AGE) conseguiu junto à Justiça Federal o repasse de R$ 84 milhões para a compra de até 1,6 mil unidades. Pelo menos 220 respiradores estão sendo reparados, de acordo com a SES.

De acordo com os números mais recentes do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), Minas Gerais possui 6.263 respiradores nas redes pública e privada. Destes, 5.926 estão disponíveis para uso, enquanto os outros 337 encontram-se quebrados, em manutenção ou stand by, entre outros.

Considerando apenas a rede pública, há 4.761 aparelhos no estado, sendo 4.473 disponíveis para uso.

Microrregiões do estado

Das 89 microrregiões definidas pelo Plano Diretor de Regionalização do estado, quatro não possuem nenhum respirador disponível, segundo o SUS: Bocaiúva, Francisco Sá, Guanhães e Serro, que englobam, juntas, 26 cidades.
 
As microrregiões com as maiores médias de equipamentos por 100 mil habitantes são as de Juiz de Fora (57,1), Belo Horizonte (53,7), Uberaba (50,7), Poços de Caldas (49,9), Uberlândia (44,9) e Montes Claros (44,9).

Cidades com casos confirmados de COVID-19 e sem disponibilidade de respiradores 

Alpercata
Belmiro Braga
Bonfim
Carmo do Cajuru
Divinésia
Espírito Santo do Dourado
Ferros
Goianá
Guimarânia
Ipaba
Itaguara
Jeceaba
Mário Campos
Maripá de Minas
Marliéria
Monte Azul
Munhoz
Porto Firme
Santa Maria de Itabira
Santana do Paraíso
São Brás do Suaçuí
São José da Lapa
Sarzedo
Senador Amaral
Sobrália
Toledo
Varzelândia
Vazante

Números da SES / Número do SUS (diferença %)

Número total de respiradores: 6.303 / 6.263 ( +40 | 0,64%)
Número total de respiradores disponíveis: 5.964 / 5.926 ( 38 | 0,64%)
Número total de respiradores no sistema público: 4.761 / 4.657 ( 104 | 2,23%)
Número de respiradores disp no sistema público: 4.473 / 4.366 ( 107 | 2,45%)

Contestação

 
Pelo menos uma prefeitura contesta os dados. O prefeito de Itaguara, Geraldo Donizete de Lima, informou que que a Santa Casa de Misericórdia da cidade possuiu quatro respiradores em plenas condições de uso; e mais um respirador da UTI móvel, que pode ser adaptado, caso necessário. 
 
Segue, na íntegra, nota da prefeitura de Itaguara:
 
A Prefeitura de Itaguara informa que a Santa Casa de Misericórdia da cidade possuiu quatro respiradores em plenas condições de uso; e mais um respirador da UTI móvel, que pode ser adaptado, caso necessário. Desde o início da pandemia, a equipe sob comando do prefeito municipal, adotou uma série de medidas para o enfrentamento do corona vírus: isolamento social, fechamento do comércio, indústria e serviços, formação de um comitê de enfrentamento, desinfecção das ruas pelo SAAE, campanhas de conscientização e orientação, vigilância em saúde, fiscalização diária, dentre outras. A Santa Casa dividiu o espaço de atendimento em dois módulos, um exclusivo para atendimento de possíveis casos de corona vírus. Até o momento, dentre 22 testados e 17 descartados, temos apenas um caso confirmado, cujo infectado já cumpriu o prazo de repouso e está em ótimas condições de saúde. O trabalho dos profissionais de saúde da Prefeitura de Itaguara e da Santa Casa de Misericórdia é feito com muita seriedade e compromisso com o bem estar do povo itaguarense e da região, uma vez que a entidade é um polo regional de atendimento em saúde. Estamos à disposição para toda e qualquer informação e esclarecimento. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade