Publicidade

Estado de Minas NÚMEROS DA DENGUE

Belo Horizonte supera 1500 casos de dengue em 2020; veja números completos

Outros 5 mil casos estão em investigação pela Secretaria Municipal de Saúde


postado em 17/04/2020 19:04 / atualizado em 17/04/2020 19:30

O mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue, zika e chikungunya(foto: Freepik)
O mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue, zika e chikungunya (foto: Freepik)

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte divulgou nesta sexta-feira um novo balanço sobre a dengue na capital. Segundo o órgão, 1.506 casos da doença já foram registrados na cidade em 2020. Outras 5.006 notificações estão ainda serão avaliadas; 2.515 foram investigadas e descartadas.

Em 2019, a capital mineira registrou o seu ‘recorde’ de casos de dengue, com 115.456 acometidas pela doença. Desses casos, 1.184 foram classificados pela Secretaria de Saúde como “sinais de alarme” e 51 como casos graves.

Na série histórica de Belo Horizonte, os outros anos com maior registro de casos, além de 2019, foram 1998 (86.698 casos), 2010 (50.022 casos), 2013 (96.113 casos), 2016 (154.513).
Números da dengue em BH em 2020(foto: PBH)
Números da dengue em BH em 2020 (foto: PBH)

Outras doenças

Em 2020, foram confirmados nove casos de chikungunya em BH. Há 25 notificações em investigação para a doença.

Belo Horizonte também registra um caso de zika e investiga outros 11.
Números da dengue em BH em 2020(foto: PBH)
Números da dengue em BH em 2020 (foto: PBH)

Aumento dos cuidados

A Secretaria Municipal de Saúde alerta os belorizontinos para que, mesmo durante a pandemia de coronavírus não descuidem dos cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A recomendação é manter uma rotina semanal de verificar e eliminar focos do mosquito, com as seguintes atitudes:

- Retirar os pratinhos de plantas;

- Acondicionar o lixo em saco plástico e mantê-lo em lixeira tampada - até o dia de recolhimento do Serviço de Limpeza Urbana;

- Manter a caixa d’água vedada, sem deixar frestas;

- Realizar a limpeza das calhas e remover folhas e outros materiais que possam impedir o escoamento da água;

- Entregar os pneus ao Serviço de Limpeza Urbana ou mantê-los em local coberto;

- Tratar a piscina com cloro e limpar uma vez por semana;

- Manter o quintal sempre limpo e livre de qualquer material que possa se tornar um foco do Aedes aegypti.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade