Publicidade

Estado de Minas DRAMA NA EUROPA

Família mineira sofre com retenção em Portugal e perda de emprego na França

Sem recursos, drama de mineiras só aumenta na Europa em meio à pandemia do coronavírus


postado em 14/04/2020 23:12 / atualizado em 14/04/2020 23:31

Irmãs Marcella e Juliana estão em dificuldades na França e ainda aguardam notícias sobre Katia e Giovanna, de 12 anos(foto: Arquivo pessoal)
Irmãs Marcella e Juliana estão em dificuldades na França e ainda aguardam notícias sobre Katia e Giovanna, de 12 anos (foto: Arquivo pessoal)
Não bastasse o fato de estar retida em Portugal com a neta, Giovanna, de 12 anos, a aposentada Kátia Mundim, de 58 anos, recebeu mais uma notícia ruim nesta terça-feira, fruto da crise mundial gerada pela pandemia do coronavírus. A filha dela, Juliana, que mora em Paris, perdeu o emprego. 

O drama dessa família mineira começou na semana passada. Ao deixar o Brasil para visitar as filhas Juliana e Marcela na capital francesa, Katia foi retida em Lisboa e impedida de seguir viagem por causa da pandemia.

A terça-feira até começou dando sinal de que seria um bom dia. A Embaixada do Brasil em Portugal comunicou Katia que um voo de retorno ao Brasil está programado para o período entre 19 de abril e 1º de maio. Mas, horas depois, ela soube que a filha foi demitida em Paris.

“Fico um pouco aliviada. Comentaram que o voo deve sair entre o dia 19 e o dia 1º de maio. Mas, ao mesmo tempo, estou preocupada com minhas filhas, em Paris. A Juliana foi demitida e que também quer voltar para o Brasil”, contou à reportagem do Estado de Minas.

Em Paris, a situação financeira das filhas de Katia é complicada. Marcella é cuidadora e não consegue serviço há 15 dias. Para ajudar a mãe e a filha de 12 anos, que estão retidas em Portugal, ela criou uma vaquinha virtual.

“Estou com esperança no pedido de ajuda que fiz por meio da internet, para ajuda minha mãe, pelo endereço www.vakinha.com.br”.

Nesta terça-feira, Juliana perdeu o emprego em um restaurante, conta Marcella. “Ela está desesperada. Quer voltar para o Brasil. O problema é que, aqui na França, na falam nada em voo de repatriação. E são muitos brasileiros precisando de ajuda, passando fome”.

Brasileiros em situação crítica

A fome é uma realidade de muitos brasileiros na França, conforme relata  Jucilene Barbosa Lucas, da Associação Amis Du Brésil. Embora tenha conotação cultural, a entidade está atuando no amparo a cerca de 800 brasileiros.

“O número de brasileiros necessitados tem aumentado muito, a cada dia. E tem muita gente doente”, conta Jucilene.

“Estou fazendo a distribuição do pouco alimento que consigo nas casas e em alguns pontos pré-determinados. Mas precisamos de mais ajuda. O problema é que os restaurantes estão fechados e está cada vez mais difícil conseguir ajuda”, acrescenta.

Campanha

Na campanha para conseguir recursos para trazer Kátia Mundim e Giovanna de volta ao Brasil, apenas 22 pessoas contribuíram até o momento. A arrecadação atual é de R$ 4.561,00. Será preciso R$ 30 mil.

Clique no link para ajudar as mineiras na Europa



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade