UAI
Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Fabricante de arame doa 200 colchões e 50 camas a hospital de campanha em BH

Empresa sediada em Minas, Belgo Bekaert também disponibilizou técnicos para fazer manutenção de respiradores parados em hospitais


postado em 14/04/2020 17:04 / atualizado em 22/04/2020 10:41

(foto: Divulgação/Belgo Bekaert)
(foto: Divulgação/Belgo Bekaert)
A Belgo Bekaert, empresa especializada na confecção de arames, anunciou a doação de recursos para o combate ao coronavírus em Minas Gerais. A empresa afirma que entregou 200 colchões para o hospital de campanha que está sendo instalado pelo governo do estado no Expominas, em Belo Horizonte. Essa quantidade deve ser suficiente para atender um quarto dos leitos comuns (800) que o local vai abrigar. Segundo a empresa, a doação foi possibilitada por uma parceria com a Ortobom, fabricante de colchões. 

 

A empresa anunciou também que doou 50 camas hospitalares para serem instaladas no Expominas. Além disso, a companhia está fornecendo arames plastificados para a produção de 5 milhões de máscaras em Minas. De acordo com a Belgo Bekaert, os equipamentos de proteção serão confeccionados na Região Metropolitana de Belo Horizonte e abastecerão todo o estado. 
 
A Belgo Bekaert e a ArcelorMittal – siderúrgica que é acionista majoritária da fabricante de arames – cederam engenheiros e técnicos para fazer a manutenção de respiradores mecânicos que estão parados em hospitais. A iniciativa está sendo organizada com outras empresas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em Minas Gerais (Senai-MG). Segundo o diretor executivo da Belgo Bekaert, Ricardo Garcia, cinco técnicos de manutenção da empresa estão trabalhando para recuperar os respiradores em um centro técnico montado pelo Senai. 
 
O diretor executivo afirma que a empresa está acertando ainda a doação de 400 colchões para a rede hospitalar de Belo Horizonte, que devem ser distribuídos pela prefeitura da capital. Garcia afirma que a discordância da PBH com o governo de Minas sobre a possível instalação de um hospital de campanha no Mineirão atrasou os esforços. O executivo diz também que está negociado doações para o hospital Santa Helena, em Contagem
 
Ricardo Garcia afirma que a iniciativa nasceu da percepção de que os governos têm limitação de recursos e pouca agilidade de resposta para lidar sozinhos com a crise do coronavírus. “Todos os governos estão com dificuldade nas finanças públicas. Então, em diálogo constante com o estado e as prefeituras, identificamos essa necessidade. Nossa sede fica em Minas Gerais e temos muito orgulho em contribuir com o estado que nos acolhe”, afirma. 
 

Obras no Expominas 

 
A segunda fase de obras do hospital de campanha do Expominas deve ser entregue pelo governo estadual nesta quarta-feira (15). De acordo com o executivo, essa etapa consistiu na instalação de “mobiliário e enxoval hospitalar, adequação elétrica, rede de esgoto hospitalar”, além dos equipamentos de oxigênio e ar comprimido. A previsão do governo é finalizar o hospital de campanha no fim de abril, quando poderá receber pacientes. 
 
*Estagiário sob supervisão do sub-editor Eduardo Murta 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade